sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

ACNUR alerta para utilização indiscriminada dos termos "refugiado" e "migrante"

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) alertou para o uso indiscriminado da utilização dos termos "refugiado" e "migrante", sublinhando que confundi-los pode trazer "problemas" para ambas as populações.

© Murad Sezer / Reuters

"Sim, há uma diferença e isso importa. Os dois termos têm significados diferentes e distintos e confundi-los leva a problemas para ambas as populações", refere um texto divulgado na página oficial na internet daquela agência da ONU, assinado por Adrian Edwards.

Segundo o ACNUR, é cada vez mais comum ver a utilização dos termos "refugiados" e "migrante" usados alternadamente na imprensa e nos discursos públicos, mas há uma diferença entre os dois, que importa, principalmente quando existem 60 milhões de pessoas deslocadas à força.

Refugiados são pessoas que fogem de perseguições ou de conflitos armados.

"A sua situação é tão perigosa e intolerável que atravessam com frequência as fronteiras nacionais à procura de segurança em países vizinhos e ficaram internacionalmente reconhecidos como 'refugiados' com acesso a assistência dos Estados", explica Adrian Edwards.

São reconhecidos como refugiados exatamente porque é extremamente perigoso regressarem a casa e precisam de a procurar em outro lugar.

"Para aquelas pessoas a negação de asilo tem consequência potencialmente mortais", sublinha.

O estatuto de refugiado está definido e protegido pela lei internacional através da Convenção dos Refugiados de 1951 e do seu Protocolo de 1967.

A proteção aos refugiados abrange diversos aspetos e inclui a segurança de que não são devolvidos aos países de onde fugiram, acesso a procedimentos para requer asilo, medidas para garantir que os seus direitos fundamentais são respeitados e que lhes permitam viver com dignidade e segurança até encontrarem uma solução definitiva.

Os migrantes decidem sair dos seus países por razões económicas, para arranjarem emprego, estudar ou até juntar-se à família.

Para os governos, segundo Adrian Edwards, a "distinção é importante".

"Os países lidam com os migrantes de acordo com a sua lei interna e lidam os refugiados segundo a legislação nacional e internacional", salienta.

"Confundir refugiados e migrantes pode ter consequências graves para vida e segurança dos refugiados. Esbater os dois termos desvia a atenção das proteções legais que os refugiados necessitam", refere Adrian Edwards.

Adrian Edwards alerta também que a confusão dos termos "mina o apoio público a favor dos refugiados" num momento em que aqueles precisam de mais proteção do que nunca, sublinhando ser igualmente necessário respeitar os direitos humanos dos migrantes.

No texto, também é explicado que as pessoas que chegam de barco à Grécia e a Itália são tanto refugiados, como migrantes.

"A maioria das pessoas que está a chegar este ano a Itália e à Grécia são provenientes de países em guerra (...) para quem é necessária proteção internacional. No entanto, uma pequena parte é de outro lugar e para muitas daquelas pessoas o termo migrante será o correto", explica.

Por isso, acrescenta, no ACNUR estamos a utilizar "refugiados e migrantes" para referênciar as pessoas que têm chegado nos barcos, porque a "escolha das palavras importa".

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.