sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

ACNUR alerta para utilização indiscriminada dos termos "refugiado" e "migrante"

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) alertou para o uso indiscriminado da utilização dos termos "refugiado" e "migrante", sublinhando que confundi-los pode trazer "problemas" para ambas as populações.

© Murad Sezer / Reuters

"Sim, há uma diferença e isso importa. Os dois termos têm significados diferentes e distintos e confundi-los leva a problemas para ambas as populações", refere um texto divulgado na página oficial na internet daquela agência da ONU, assinado por Adrian Edwards.

Segundo o ACNUR, é cada vez mais comum ver a utilização dos termos "refugiados" e "migrante" usados alternadamente na imprensa e nos discursos públicos, mas há uma diferença entre os dois, que importa, principalmente quando existem 60 milhões de pessoas deslocadas à força.

Refugiados são pessoas que fogem de perseguições ou de conflitos armados.

"A sua situação é tão perigosa e intolerável que atravessam com frequência as fronteiras nacionais à procura de segurança em países vizinhos e ficaram internacionalmente reconhecidos como 'refugiados' com acesso a assistência dos Estados", explica Adrian Edwards.

São reconhecidos como refugiados exatamente porque é extremamente perigoso regressarem a casa e precisam de a procurar em outro lugar.

"Para aquelas pessoas a negação de asilo tem consequência potencialmente mortais", sublinha.

O estatuto de refugiado está definido e protegido pela lei internacional através da Convenção dos Refugiados de 1951 e do seu Protocolo de 1967.

A proteção aos refugiados abrange diversos aspetos e inclui a segurança de que não são devolvidos aos países de onde fugiram, acesso a procedimentos para requer asilo, medidas para garantir que os seus direitos fundamentais são respeitados e que lhes permitam viver com dignidade e segurança até encontrarem uma solução definitiva.

Os migrantes decidem sair dos seus países por razões económicas, para arranjarem emprego, estudar ou até juntar-se à família.

Para os governos, segundo Adrian Edwards, a "distinção é importante".

"Os países lidam com os migrantes de acordo com a sua lei interna e lidam os refugiados segundo a legislação nacional e internacional", salienta.

"Confundir refugiados e migrantes pode ter consequências graves para vida e segurança dos refugiados. Esbater os dois termos desvia a atenção das proteções legais que os refugiados necessitam", refere Adrian Edwards.

Adrian Edwards alerta também que a confusão dos termos "mina o apoio público a favor dos refugiados" num momento em que aqueles precisam de mais proteção do que nunca, sublinhando ser igualmente necessário respeitar os direitos humanos dos migrantes.

No texto, também é explicado que as pessoas que chegam de barco à Grécia e a Itália são tanto refugiados, como migrantes.

"A maioria das pessoas que está a chegar este ano a Itália e à Grécia são provenientes de países em guerra (...) para quem é necessária proteção internacional. No entanto, uma pequena parte é de outro lugar e para muitas daquelas pessoas o termo migrante será o correto", explica.

Por isso, acrescenta, no ACNUR estamos a utilizar "refugiados e migrantes" para referênciar as pessoas que têm chegado nos barcos, porque a "escolha das palavras importa".

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.