sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

França, Alemanha e Reino Unido querem reunião urgente para discutir migração

Os ministros do Interior de França, Alemanha e Reino Unidos apelaram hoje para a necessidade de realizar uma reunião urgente de responsáveis do Interior e da Justiça da União Europeia "nas próximas semanas" face à crise dos migrantes.

© Agron Beqiri / Reuters


Bernard Cazeneuve, Thomas de Maiziere et Theresa May "pediram à presidência luxemburguesa da União Europeia a realização de um primeiro conselho de Justiça e Negócios Estrangeiros nas próximas semanas para preparar eficazmente as decisões da reunião de 08 de outubro, e avançar com propostas concretas", indica um comunicado publicado um dia depois de um encontro em Paris de nove países europeus sobre a segurança nos transportes.

Já esta manhã, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, classificou de "escandalosa" a atitude de certos países do leste da Europa perante a crise dos refugiados, a começar pela Hungria.

A Comissão Europeia quer distribuir os requerentes de asilo pelos vários países europeus para 'aliviar' os países que estão a servir de entrada dos migrantes na Europa. No entanto, esta repartição, numa base voluntária, está a ser dificultada pela falta de vontade de alguns países, incluindo a Hungria, Áustria, Eslováquia e Eslovénia.

A Hungria, país que serve de porta de entrada para os migrantes e refugiados que pretendem chegar à Europa ocidental, ergueu uma barreira de arame farpado ao longo dos 175 quilómetros da sua fronteira com a Sérvia, atualmente vigiada por cerca de mil polícias, aos quais irão juntar-se mais dois mil a partir de 01 de setembro.

Também hoje, o primeiro-ministro italiano, Mateo Renzi, afirmou que a União Europeia tem de "deixar de comover-se e começar a mover-se" para encontrar uma solução sobre a questão da imigração.

Numa entrevista publicada no jornal "Corriere Della sera", Renzo criticou o facto de "as primeiras medidas" terem chegado após a cimeira extraordinária de abril, na sequência da tragédia no Canal da Sicília, na qual centenas de imigrantes morreram afogados após o naufrágio da barcaça em que viajavam.

"As imagens dramáticas destas crianças asfixiadas no camião e assassinadas no porão das embarcações dizem-nos que a Europa deve procurar uma estratégia", salientou o primeiro-ministro italiano, que pediu "a internacionalização desta crise", pois não é só um problema de Itália ou da Grécia.

Num artigo publicado este domingo no "The Sunday Times" a ministra do Interior britânica, Theresa May, considerou, por seu turno, que só os cidadãos da União Europeia que tenham uma oferta de trabalho deveriam entrar no Reino Unido, como forma de controlar a imigração.

Para a responsável britânica, a ausência de fronteiras na UE é a causa da atual crise migratória no bloco europeu.

Segundo Theresa May, a crise migratória tem vindo a intensificar-se desde o início do verão junto às zonas costeiras do sul da Europa, onde milhares de migrantes arriscam a vida para conseguir uma solução melhor deveria ser uma chamada de atenção para os líderes europeus.

Lusa

  • Bernardo Silva no Manchester City

    Desporto

    O internacional português Bernardo Silva é o mais recente reforço do Manchester City, equipa inglesa treinada por Pep Guardiola, num contrato válido por cinco temporadas.

    SIC

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • Sérgio Conceição no radar do FC Porto

    Desporto

    O treinador português e os seus representantes têm marcada para esta sexta-feira uma reunião decisiva com o FC Porto. Sérgio Conceição poderá ser o sucessor de Nuno Espírito Santo no comando técnico dos dragões.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mas do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • EUA testam sistema de defesa antimíssil

    Mundo

    Os Estados Unidos realizam na próxima semana um teste ao seu sistema de defesa antimíssil que, pela primeira vez, terá em consideração uma eventual ameaça de um míssil balístico intercontinental, ação que terá em mente as recentes ameaças norte-coreanas.

  • Cão interrompe jornal em direto
    1:00

    Pequenas grandes histórias

    Aconteceu na Rússia, na estação de televisão Mir24 TV. A pivô, Ilona Linarte, viveu um momento insólito, no estúdio, quando apresentava o jornal. Um cão de raça labrador preto apareceu atrás dela aos saltos. A pivô foi apanhada de surpresa e reagiu com humor.