sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Comboio com refugiados parte da Hungria rumo à Áustria

GALERIA DE FOTOS

Um comboio com 200 a 300 migrantes a bordo partiu hoje da principal estação ferroviária de Budapeste com destino à fronteira com a Áustria. Esta manhã, várias centenas de refugiados entraram na estação ferroviária de Keleti, em Budapeste, depois de a polícia húngara ter desbloqueado a entrada principal.

© Bernadett Szabo / Reuters

© Bernadett Szabo / Reuters

© Leonhard Foeger / Reuters

© Leonhard Foeger / Reuters

© Laszlo Balogh / Reuters

© Laszlo Balogh / Reuters

© Bernadett Szabo / Reuters

© Laszlo Balogh / Reuters

O comboio, que partiu da gare Keleti às 11:18 locais (10:18 em Lisboa), divide-se a meio caminho em duas composições - uma com destino vai para Szombathely e outra a Sopron, duas cidades fronteiriças do noroeste da Hungria.

"O importante é sair de Budapeste. Depois irei a pé ou de qualquer outra maneira para a Áustria", disse um dos jovens que conseguiu embarcar, Gaser, à agência EFE.

Estação de Keleti reaberta

A gare foi reaberta hoje, depois de ter estado fechada pelas autoridades durante dois dias. Segundo o relato de um jornalista da agência francesa France Press, a entrada principal foi reaberta pelas 08:15 (06:15 GMT) e centenas de migrantes invadiram aquela estrutura em direção a um comboio que está numa das plataformas.

Desde terça-feira transata que as forças de segurança húngara estavam a bloquear a entrada da estação ferroviária, onde mais de dois refugiados aguardam acampados nas redondezas com o objetivo de poder partir de comboio rumo ao oeste da Europa.

Assim que a polícia de segurança desbloqueou esta manhã a entrada principal da estação Keleti, os refugiados lançaram o caos empurrando-se para tentar entrar no comboio que supostamente os levaria à Áustria e Alemanha

A Hungria é um ponto de chegada chave para dezenas de milhares de migrantes que entram na União Europeia. Em agosto entraram cerca de 50.000 naquele país.

Na segunda-feira passada, a Hungria permitiu que vários milhares de migrantes embarcassem nos comboios com destino a Áustria e a Alemanha, mas no dia seguinte, a estação Keleti foi fechada a ninguém sem um passaporte da União Europeia ou de um visto válido pode viajar.

A polícia austríaca estimou, na terça-feira, que mais de 3.650 imigrantes passaram na segunda-feira pela estação Oeste de Viena (Westbahnhof) a caminho da Alemanha.

A maioria dos migrantes não querem ficar na Hungria, mas sim seguir para países mais ricos da Europa, como Áustria ou Alemanha.

A Hungria, que faz parte do espaço de livre-trânsito comunitário Schengen, referiu que desde o início do ano chegaram mais de 15.000 imigrantes ao seu território.

Com Lusa

  • Santana diz que Marcelo por vezes faz de conta que é primeiro-ministro
    1:12

    País

    Santana Lopes diz que a expectativa que Passos Coelho criou sobre o mau desempenho do Governo se está a virar-se contra ele. Numa entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera contudo que Passos Coelho ainda poderá ganhar as próximas eleições. Sobre Marcelo, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia diz que por vezes faz de conta que é o primeiro-ministro.

  • Coala do Zoo de Duisburg viaja para Lisboa 

    País

    A SIC acompanhou, em exclusivo, a transferência de uma coala do Zoo de Duisburg, na Alemanha, para o Jardim Zoológico de Lisboa. O animal foi transportado pela TAP e batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Uma reportagem para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.