sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Polícia turca prende quatro presumíveis traficantes após morte de criança síria

A polícia turca deteve esta quinta-feira quatro presumíveis traficantes de nacionalidade síria após o naufrágio que provocou a morte de 12 migrantes que se dirigiam para a Grécia, incluindo uma criança de três anos, referiram os media locais.

As autoridades turcas dizem que desde o início de 2015 já socorreram ao largo das suas costas mais de 42 mil migrantes.

As autoridades turcas dizem que desde o início de 2015 já socorreram ao largo das suas costas mais de 42 mil migrantes.

© Leonhard Foeger / Reuters

Os quatro suspeitos, com idades entre os 30 e os 41 anos, foram presos na estação balnear turca de Bodrum (sudoeste), de onde partiram as duas embarcações que naufragaram quando se dirigiam para a ilha grega de Kos, precisou a agência noticiosa Dogan.

Suspeitos de homicídio e "tráfico de imigrantes", deverão ser presentes em tribunal ainda esta tarde, segundo a Dogan.

Na noite de terça-feira para quarta-feira, doze refugiados sírios morreram afogados ao largo de Bodrum quando tentavam entrar na Grécia, referiu a guarda-costeira turca.

Entre as vítimas, incluiu-se uma criança síria de três anos, cujas imagens do corpo à beira-mar numa praia, difundidas pelas redes sociais e os media, suscitaram uma vaga de emoção e indignação sobre o destino dos migrantes e refugiados que tentam alcançar a Europa.

Desde há vários meses que um número crescente de migrantes e refugiados, sobretudo sírios, afegãos ou africanos, tentam atravessar em condições muito precárias o mar Egeu para alcançar as ilhas gregas, porta de entrada na União Europeia (UE).

Entre Bodrum e a ilha de Kos, os candidatos ao exílio pagam mais de 1.000 dólares (900 euros) por uma das mais curtas passagens marítimas entre a Turquia e a Europa.

As autoridades turcas dizem que desde o início de 2015 já socorreram ao largo das suas costas mais de 42 mil migrantes.

Lusa

  • A história de Aylan e Galip, as crianças sírias que morreram afogadas
    1:42

    Crise Migratória na Europa

    A imagem das crianças sirias afogadas numa praia da Turquia está a revoltar o mundo. É um momento chocante mas que vários jornais e televisões mundiais, incluindo a SIC, decidiram mostrar. Precisamente porque se trata de uma imagem capaz de pressionar uma solução. É um poderoso documento, de inegável valor histórico, que nos interroga sobre o que somos e o que estamos dispostos a permitir. O naufrágio destas crianças, cujo nome e história de vida começamos agora a conhecer, foi descrito nas últimas horas como o "naufrágio da própria humanidade".

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.