sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Portugal estará disponível para receber 3.000 refugiados

Portugal pode receber cerca de 3.000 refugiados, segundo fonte oficial citada hoje pelo jornal Público. É o dobro do número que tem sido referido até agora.

© Leonhard Foeger / Reuters

Ontem, o Governo disse que está disponível para receber mais que os 1.500 refugiados estipulados inicialmente, se os outros países europeus também o fizerem.

O ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro, anunciou a criação de um grupo de coordenação técnica que se reunirá já na segunda-feira para coordenar o processo de acolhimento.

Fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros adiantou também ao Público que só depois da reunião se vão conhecer os contornos da ajuda humanitária a ser prestada por Portugal, bem como a data prevista para a chegada dos primeiros grupos.

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Bispo do Mali terá contas na Suíça com 12 M€
    1:49

    Mundo

    Há uma polémica a envolver um novo cardeal da Igreja católica. Um bispo do Mali, escolhido pelo Papa para o colégio cardinalício, está a ser relacionado com contas na Suíça onde estarão depositados milhões de euros. A cerimónia que o fará cardeal está marcada para hoje.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.