sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Roma doa camisolas de Totti, Dzeko e Pjanic para leilão para ajudar refugiados

A Roma, da Liga italiana, anunciou hoje a doação de camisolas usadas pelos futebolistas Totti, Dzeko e Pjanic para serem leiloadas através da recém-criada comunidade na internet 'Football Cares', cujo intuito é angariar fundos para ajudar refugiados.

Gregorio Borgia

"O futebol tem o poder de alcançar milhões de pessoas e através da 'Football Cares' podemos mudar a situação dos refugiados", lê-se em comunicado publicado pela Roma, no qual diz ainda que mais importante do que o montante doado é realmente fazê-lo.

A camisola do capitão Totti, de 36 anos e que é uma das grandes figuras do conjunto romano, foi usada na temporada passada no jogo frente aos russos do CSKA Moscovo (1-1), no qual bateu o recorde de jogador mais velho a marcar num jogo da Liga dos Campeões.

Usadas na vitória da Roma frente à atual campeã italiana Juventus (2-1), em confronto da segunda jornada da 'Serie A', as camisolas dos bósnios Edin Dzeko e Miralem Pjanic vão também a leilão, num jogo em que ambos marcaram os golos dos 'giallorossi'.

As camisolas encontram-se a leilão, em www.charitystars.com, até sexta-feira, dia em que serão entregues aos seus compradores, juntamente com um certificado de autenticidade.

A Roma, atual vice-campeã italiana, informou ainda que todo o dinheiro angariado será entregue à estrutura de apoio aos refugiados das Nações Unidas (UNHCR), à Cruz Vermelha e ainda a organizações não-governamentais como a 'Save the Children' e o Comité Internacional de Resgate.

Lusa

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".