sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

FC Porto agradece a clubes que se associaram a campanha para ajudar refugiados

O FC Porto agradeceu a "todos os clubes" participantes nas competições europeias de futebol em 2015/16 que se associaram à iniciativa lançada pelos "dragões" de doar um euro por bilhete vendido no primeiro jogo "caseiro" para ajudar refugiados.

© Yannis Behrakis / Reuters

Na 'newsletter' diária publicada hoje, o FC Porto refere que esta iniciativa "procura modestamente contribuir para minorar o sofrimento deste êxodo de proporções bíblicas".

Em assembleia geral, realizada na terça-feira, todos os membros da Associação Europeia de Clubes (ECA) que vão disputar a Liga dos Campeões e Liga Europa decidiram doar um euro por cada bilhete vendido no seu primeiro jogo 'europeu' em casa.

"O FC Porto agradece a todos os clubes o apoio a esta iniciativa humanitária. A palavra está agora do lado dos adeptos, sendo que em Portugal haverá cinco jogos que contribuirão para o bolo global", destaca o clube portista.

Na mesma nota, o FC Porto explica que "o dinheiro recolhido nesta campanha 'Let's play for the migrants! Vamos jogar pelos migrantes!', de apoio aos migrantes e refugiados que procuram entrar na Europa, será depositado por cada clube numa conta criada e gerida pela Associação Europeia de Clubes [ECA], que depois o entregará às instituições apropriadas".

Karl-Heinz Rummenigge, que foi reeleito presidente da ECA por mais dois anos, disse que foi uma resposta unânime ao convite lançado pelo FC Porto.

"Foi uma decisão unânime face à iniciativa lançada pelo FC Porto e os clubes devem assumir a responsabilidade de ajudar os refugiados, um problema sério e muito grave", acrescentou o germânico, presidente do Bayern Munique.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida