sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 6000 refugiados chegam a Atenas

Um total de 6.194 refugiados chegará hoje ao porto ateniense do Pireu em três navios procedentes das ilhas do mar Egeu, sobrelotadas devido ao desembarque diário de milhares de pessoas que querem seguir viagem até ao norte da Europa.

Refugiados cubanos imploram por água enquanto arriscam a fuga a sul de Key West, nos Estados Unidos.

Refugiados cubanos imploram por água enquanto arriscam a fuga a sul de Key West, nos Estados Unidos.

Reuters

Ao Pireu, o principal porto da Grécia, já chegaram 2.485 refugiados no primeiro de dois barcos, o "Eleftheros Venizelos", que faz a ligação com as ilhas com mais refugiados, como Lesbos e Cós.

Por causa da sua proximidade da costa da Turquia, as ilhas helénicas estão a transbordar com as chegadas diárias de refugiados, na maioria sírios, que em muitos casos não têm onde alojar-se nem acesso aos bens e serviços básicos.

Está previsto que atraquem hoje no Pireu mais duas embarcações com 3.709 pessoas a bordo.

Segundo o Fórum Grego para os Refugiados, cerca de 3.000 pessoas alojaram-se no centro de acolhimento temporário de Atenas, que o Governo do ex-primeiro-ministro Alexis Tsipras pôs a funcionar há três semanas.

Dessas, 90% são de origem afegã e 10% procedem da Síria, Irão e Somália e costumam pernoitar no recinto entre dois e seis dias.

De acordo com a associação, que presta assistência nessas instalações, existe uma grande flutuação diária entre os que chegam e os que deixam o centro para seguir viagem até à fronteira com a Macedónia.

O seu objetivo é, dali, chegar à Sérvia e à Hungria e, depois de atravessarem a Áustria, instalarem-se na ansiada Alemanha e em outros países do centro e do norte da Europa.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) assegurou que mais de 30.000 refugiados chegaram desde o início deste ano às ilhas gregas, a grande maioria sírios que entraram em Lesbos, à espera de poderem alcançar o continente.

Lusa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite