sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 6000 refugiados chegam a Atenas

Um total de 6.194 refugiados chegará hoje ao porto ateniense do Pireu em três navios procedentes das ilhas do mar Egeu, sobrelotadas devido ao desembarque diário de milhares de pessoas que querem seguir viagem até ao norte da Europa.

Refugiados cubanos imploram por água enquanto arriscam a fuga a sul de Key West, nos Estados Unidos.

Refugiados cubanos imploram por água enquanto arriscam a fuga a sul de Key West, nos Estados Unidos.

Reuters

Ao Pireu, o principal porto da Grécia, já chegaram 2.485 refugiados no primeiro de dois barcos, o "Eleftheros Venizelos", que faz a ligação com as ilhas com mais refugiados, como Lesbos e Cós.

Por causa da sua proximidade da costa da Turquia, as ilhas helénicas estão a transbordar com as chegadas diárias de refugiados, na maioria sírios, que em muitos casos não têm onde alojar-se nem acesso aos bens e serviços básicos.

Está previsto que atraquem hoje no Pireu mais duas embarcações com 3.709 pessoas a bordo.

Segundo o Fórum Grego para os Refugiados, cerca de 3.000 pessoas alojaram-se no centro de acolhimento temporário de Atenas, que o Governo do ex-primeiro-ministro Alexis Tsipras pôs a funcionar há três semanas.

Dessas, 90% são de origem afegã e 10% procedem da Síria, Irão e Somália e costumam pernoitar no recinto entre dois e seis dias.

De acordo com a associação, que presta assistência nessas instalações, existe uma grande flutuação diária entre os que chegam e os que deixam o centro para seguir viagem até à fronteira com a Macedónia.

O seu objetivo é, dali, chegar à Sérvia e à Hungria e, depois de atravessarem a Áustria, instalarem-se na ansiada Alemanha e em outros países do centro e do norte da Europa.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) assegurou que mais de 30.000 refugiados chegaram desde o início deste ano às ilhas gregas, a grande maioria sírios que entraram em Lesbos, à espera de poderem alcançar o continente.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.