sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Éric Cantona pretende acolher refugiados em sua casa

O antigo futebolista francês Éric Cantona, antiga estrela do Manchester United, anunciou hoje a pretensão de acolher refugiados em sua casa, aconselhando cada cidadão gaulês a receber um migrante no seu lar.

Reuters

Reuters

© Albert Gea / Reuters

"Claro que pretendo acolher refugiados em minha casa e era bom que os 65 milhões de franceses fizessem o mesmo, embora espere que o número de migrantes não chegue a ser tão elevado", afirmou Éric Cantona, em declarações ao jornal francês Le Parisien.

Éric Cantona, de 49 anos e que se retirou dos relvados em 1997, disse ainda que deve existir capacidade para acolher os fugitivos da guerra e do "desastre".

"Criamos guerras por razões económicas e, quando as pessoas fogem dos seus países para evitá-las, não as vamos receber?", questionou Éric Cantona, jogador 'controverso' dentro dos relvados.

O antigo avançado, que agora é ator, jogou em clubes como Auxerre, Marselha, Bordéus, Montpellier e Leeds, antes de se transferir para o clube de Old Trafford, no qual conquistou quatro Ligas inglesas, entre 1992 e 1997.

Lusa

  • Genro de Donald Trump depõe hoje no Senado

    Mundo

    Jared Kushner, genro do Presidente dos EUA Donald Trump, vai hoje depor à porta fechada perante o comité dos serviços de inteligência do Senado, a câmara alta do Congresso norte-americano.

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15