sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Marine Le Pen propõe proteger os refugiados militarmente na Síria e Líbia

A presidente da Frente Nacional, Marine Le Pen, reiterou hoje a sua rejeição às políticas de acolhimento de refugiados do Governo francês e sugeriu a criação de "espaços militarizados" para as vítimas dos conflitos na Síria e no Iraque.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

Le Pen, numa entrevista à emissora de rádio France Info, criticou também as ideias do ex-presidente Nicolas Sarkozy, que disse estar a favor de asilo para refugiados de guerra, mas apenas durante o conflito, e que defendeu que os pedidos fossem tratados em centros fora do espaço Schengen.

"Por princípio vamos acolher todos os que venham de um país em guerra?", lançou a líder da extrema direita francesa, lembrando que há "18 países em guerra no mundo, com 263 milhões de pessoas".

Questionada sobre os planos do Presidente francês, o socialista François Hollande, para receber refugiados, Le Pen disse que "este Governo está totalmente dominado por todo o tipo de crises" e "dá a impressão de que não está disposto a proteger os franceses".

Lusa

  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.