sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Governo britânico nomeia ministro com pasta de refugiados sírios

O governo britânico anunciou hoje a nomeação do deputado Richard Harrington para lidar especificamente com os 20.000 refugiados sírios que Inglaterra concordou em receber.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, visita um campo de refugiados no Líbano

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, visita um campo de refugiados no Líbano

© POOL New / Reuters

"A rainha aprovou a nomeação de Richard Harrington como responsável da coordenação dos trabalhos no seio do governo para reinstalar perto de 20.000 refugiados sírios no Reino Unido, assim como a coordenação de ajuda do governo aos refugiados sírios na região", de acordo com um comunicado de Downing Street.

Richard Harrington ficará responsavel pelo departamento das comunidades e pelo departamento para o desenvolvimento internacional.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, visita hoje um campo de refugiados no Líbano para se inteirar sobre as histórias dos refugiados e sobre o que necessitam, referiu fonte do seu gabinete.

"A Grã-Bretanha é já o segundo maior doador para os campos de refugiados em toda esta crise. Vamos continuar a ajudar aumentando a ajuda financeira para ajudar na educação das crianças sírias no Líbano e em outros locais. Penso que é absolutamente vital", explicou David Cameron, que anunciou no início deste mês que a Grã-Bretanha irá acolher 20.000 refugiados sírios, no seio de uma pressão constante no país e no exterior para orientar esta crise.

Inglaterra acolheu cerca de 5.000 pessoas desde que o conflito na Síria começou, em 2011.

Lusa

  • "Até para o ano", a mensagem de Ronaldo para os adeptos do Real Madrid
  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabine e 170 pilotos.

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36
  • Funcionários dos EUA na Coreia do Norte para preparar cimeira
    2:19