sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria declara estado de crise

A Hungria declarou estado de crise em duas regiões do pais que fazem fronteira com a Sérvia, dando poderes especiais à polícia e outras autoridades, devido ao elevando número de migrantes.

© Laszlo Balogh / Reuters

O anúncio foi feito pelo porta-voz do governo. Zoltan Kovacs adiantou que a decisão foi tomada na reunião do gabinete de terça-feira.

A medida possibilita também que o exército possa ajudar a polícia na patrulha da fronteira, aguardando aprovação do Parlamento.

Desde a meia-noite, a passagem de migrantes na fronteira entre a Sérvia e Hungria. A polícia húngara anunciou já a detenção de 16 pessoas por atravessarem ilegalmente a zona fronteiriça, depois das novas restrições.

Por seu lado, as autoridades austríacas esperam que até ao final do dia cheguem ao pais um milhar de migrantes. Há por esta altura mais de dois mil polícias a reforçar o patulhamento da fronteira e a prestar auxílio a quem chega.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.