sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Bulgária envia mil militares para a fronteira com a Turquia

​A Bulgária começou o destacamento de um milhar de soldados na fronteira com a Turquia, por recear um fluxo de migrantes, anunciou hoje um responsável do Ministério do Interior búlgaro.

© Stoyan Nenov / Reuters

"Perante uma situação complicada", provocada pela crise migratória, "foi iniciado um plano que prevê o destacamento de até um milhar de soldados em toda a fronteira búlgaro-turca" no prazo de uma semana, declarou Gueorgu Kostov, secretário-geral do ministério.

O plano de patrulhas conjuntas do exército e da polícia na fronteira foi aprovado pelo primeiro-ministro Boyko Borisov e entrou em vigor esta manhã, acrescentou.

Estado-membro da UE desde 2007, a Bulgária já enviou um contingente extraordinário de mil polícias para a fronteira com a Turquia.

A Bulgária tem uma fronteira terrestre de 259 quilómetros com a Turquia, dos quais 30 quilómetros estão protegidos por uma vedação de arames farpados que deverá ser prolongada.

Um milhar de migrantes concentrou-se, nos últimos dias, no setor de Edirn, localidade do noroeste da Turquia, próxima das fronteiras grega e búlgara, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP. O objetivo destes refugiados é continuar viagem através do norte da Grécia para a Macedónia e a Sérvia para chegar à Europa ocidental.

"Nunca podemos prever a direção da vaga de refugiados (...) Se um país decide fechar a fronteira, eles vão para outra fronteira", declarou o ministro da Defesa búlgaro, Nikolay Nentchev, à rádio pública BNR.

O primeiro grupo de cerca de meia centena de soldados já está a caminho da zona e um outro de 160 partirá esta noite", disse.

"Temos capacidade para enviar até mil efetivos a qualquer momento", sublinhou.

A Bulgária regista sistematicamente os migrantes, nomeadamente sírios, iraquianos e afegãos, que coloca durante meses em campos à espera de uma decisão sobre a atribuição do estatuto de refugiado.

A ministra do Interior, Rumiana Batchvarova, disse que esta prática será mantida, com todo o rigor. A Bulgária não pertence ao espaço Schengen de livre circulação e tem fronteira com a Roménia, Sérvia, Macedónia e Grécia. Atenas, Skopje e Belgrado autorizam o trânsito dos migrantes.

Desde o início do ano, a polícia de fronteiras búlgara registou a chegada de 7.400 migrantes, principalmente a partir da Turquia.

Milhares procuram entrar clandestinamente no país, sendo frequentemente detidos já na Bulgária ou na fronteira com a Sérvia.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.