sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Bulgária envia mil militares para a fronteira com a Turquia

​A Bulgária começou o destacamento de um milhar de soldados na fronteira com a Turquia, por recear um fluxo de migrantes, anunciou hoje um responsável do Ministério do Interior búlgaro.

© Stoyan Nenov / Reuters

"Perante uma situação complicada", provocada pela crise migratória, "foi iniciado um plano que prevê o destacamento de até um milhar de soldados em toda a fronteira búlgaro-turca" no prazo de uma semana, declarou Gueorgu Kostov, secretário-geral do ministério.

O plano de patrulhas conjuntas do exército e da polícia na fronteira foi aprovado pelo primeiro-ministro Boyko Borisov e entrou em vigor esta manhã, acrescentou.

Estado-membro da UE desde 2007, a Bulgária já enviou um contingente extraordinário de mil polícias para a fronteira com a Turquia.

A Bulgária tem uma fronteira terrestre de 259 quilómetros com a Turquia, dos quais 30 quilómetros estão protegidos por uma vedação de arames farpados que deverá ser prolongada.

Um milhar de migrantes concentrou-se, nos últimos dias, no setor de Edirn, localidade do noroeste da Turquia, próxima das fronteiras grega e búlgara, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP. O objetivo destes refugiados é continuar viagem através do norte da Grécia para a Macedónia e a Sérvia para chegar à Europa ocidental.

"Nunca podemos prever a direção da vaga de refugiados (...) Se um país decide fechar a fronteira, eles vão para outra fronteira", declarou o ministro da Defesa búlgaro, Nikolay Nentchev, à rádio pública BNR.

O primeiro grupo de cerca de meia centena de soldados já está a caminho da zona e um outro de 160 partirá esta noite", disse.

"Temos capacidade para enviar até mil efetivos a qualquer momento", sublinhou.

A Bulgária regista sistematicamente os migrantes, nomeadamente sírios, iraquianos e afegãos, que coloca durante meses em campos à espera de uma decisão sobre a atribuição do estatuto de refugiado.

A ministra do Interior, Rumiana Batchvarova, disse que esta prática será mantida, com todo o rigor. A Bulgária não pertence ao espaço Schengen de livre circulação e tem fronteira com a Roménia, Sérvia, Macedónia e Grécia. Atenas, Skopje e Belgrado autorizam o trânsito dos migrantes.

Desde o início do ano, a polícia de fronteiras búlgara registou a chegada de 7.400 migrantes, principalmente a partir da Turquia.

Milhares procuram entrar clandestinamente no país, sendo frequentemente detidos já na Bulgária ou na fronteira com a Sérvia.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.