sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Municípios algarvios só vão acolher refugiados após decisão do Governo

Os municípios do Algarve estão à espera que o Governo português defina as condições em que os refugiados serão recebidos em Portugal para depois acolher essas pessoas, disse à Lusa o presidente da Comunidade Intermunicipal algarvia.

CHRISTIA CHARISIUS

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e da Câmara de Tavira afirmou que as 16 Câmaras do Algarve tomaram esta decisão "de forma unânime" na última reunião da Comunidade Intermunicipal e vão seguir a posição expressa pela Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) sobre a crise de refugiados e a ajuda que as autarquias podem dar a quem chega à Europa com esse estatuto, após fugirem dos conflitos armados em países como a Síria ou o Iraque.

O autarca afastou a hipótese de esta ajuda ser dada por manifestações de vontade de acolhimento isoladas dos municípios, por considerar que todo o apoio deve ser coordenado a nível central e que essas manifestações isoladas "deixam de ser solidariedade e passam a ser mais protagonismo para a comunicação social ver".

"Tavira faz parte, como os outros municípios, de um todo nacional e o que decidimos foi o seguinte: Há um Governo português que tem que definir qual é o contingente, há uma determinação da ANMP, que aguarda que o Governo português lhe diga quais são as condições e quantas pessoas são para se promover uma situação de absoluto controlo no caso de necessidade de virem refugiados, como virão", afirmou o autarca à Lusa.

Jorge Botelho frisou ainda que os "municípios estão obviamente disponíveis" para dar apoio a refugiados e que "Tavira está disponível para ajudar, mas não tem é nenhuma manifestação de princípio a dizer 'eu estou aqui'".

Jorge Botelho garantiu que "isso não vai acontecer" e o que se pode esperar é que "qualquer participação de Tavira seja integrada no esforço nacional e seja a pedido do Governo português".

"Aguardemos para ver o que vai acontecer, todos nós somos humanos e temos características de apoio humanitário, agora o que queremos é que as coisas sejam feitas de acordo com as regras internacionais e sejam com as regras aplicáveis ao estatuto daquelas pessoas", justificou.

O autarca considerou que "situações aleatórias, discricionárias, de 'eu quero um [refugiado], eu quero dois', não parecem ser a melhor prática", assim como "de repente acenar com um espaço e dizer 'venham para aqui'".

Como defendeu o responsável de Tavira, o "Governo português tem um papel importantíssimo na concertação com o comité dos refugiados", para depois ser feita a "interligação com as associações de municípios".

"Essa foi a posição unânime dos presidentes de câmara na última reunião da AMAL, que é a de não fazer declarações aleatórias de vontade sobre esta situação. Há o caso de Olhão, que veio 'a reboque' de uma posição da Cruz Vermelha da Fuzeta", referiu.

"Neste momento os municípios estão à espera que o Governo diga qual é a ideia, como é que se faz, qual é o estatuto e quais são as condições necessárias, para evitar haver tipo cogumelos a dizer 'eu estou aqui', porque isso assim deixa de ser solidariedade e passa a ser mais protagonismo para a comunicação social ver", opinou.

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC