sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria termina vedação de arame farpado na fronteira com a Croácia

A Hungria anunciou hoje que terminou a instalação de uma vedação de arame farpado com uma extensão de 41 quilómetros, ao longo da sua fronteira com a Croácia, para travar o fluxo de migrantes.

© Bernadett Szabo / Reuters

"A vedação foi terminada na noite de sexta-feira para sábado", indicou à AFP o porta-voz do Ministério da Defesa, Attila Kovacs.

Budapeste decidiu instalar uma vedação de arame farpado ao longo dos 41 quilómetros de fronteira em terra firme com a Croácia, uma vez que os restantes 330 quilómetros de fronteira entre os dois países são delimitados pelo rio Drave, difícil de atravessar.

A Hungria, defensora de uma atitude dura contra os migrantes, já tinha edificado uma vedação semelhante nos 175 quilómetros de fronteira com a Sérvia.

O país pretende ainda vedar a sua fronteira com a Roménia.

O primeiro-ministro croata, Zoran Milanovic, anunciou na sexta-feira que a Croácia vai encaminhar os migrantes no território para a Hungria.

Questionado sobre a transferência de migrantes para a Hungria, Milanovic afirmou "não ter outra escolha" e que era uma decisão legítima.

"A Hungria fechou a fronteira com arame farpado, o que não é uma solução, mas a solução também não é que todas estas pessoas fiquem na Croácia", insistiu, criticando violentamente a incapacidade da União Europeia em encontrar uma solução para a crise migratória.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21