sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria termina vedação de arame farpado na fronteira com a Croácia

A Hungria anunciou hoje que terminou a instalação de uma vedação de arame farpado com uma extensão de 41 quilómetros, ao longo da sua fronteira com a Croácia, para travar o fluxo de migrantes.

© Bernadett Szabo / Reuters

"A vedação foi terminada na noite de sexta-feira para sábado", indicou à AFP o porta-voz do Ministério da Defesa, Attila Kovacs.

Budapeste decidiu instalar uma vedação de arame farpado ao longo dos 41 quilómetros de fronteira em terra firme com a Croácia, uma vez que os restantes 330 quilómetros de fronteira entre os dois países são delimitados pelo rio Drave, difícil de atravessar.

A Hungria, defensora de uma atitude dura contra os migrantes, já tinha edificado uma vedação semelhante nos 175 quilómetros de fronteira com a Sérvia.

O país pretende ainda vedar a sua fronteira com a Roménia.

O primeiro-ministro croata, Zoran Milanovic, anunciou na sexta-feira que a Croácia vai encaminhar os migrantes no território para a Hungria.

Questionado sobre a transferência de migrantes para a Hungria, Milanovic afirmou "não ter outra escolha" e que era uma decisão legítima.

"A Hungria fechou a fronteira com arame farpado, o que não é uma solução, mas a solução também não é que todas estas pessoas fiquem na Croácia", insistiu, criticando violentamente a incapacidade da União Europeia em encontrar uma solução para a crise migratória.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.