sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Milhares de refugiados atravessaram fronteira entre Hungria e Áustria

Alguns milhares de refugiados do Médio Oriente atravessaram esta madrugada a fronteira entre a Hungria e a Áustria, informaram hoje as autoridades austríacas.

© Ognen Teofilovski / Reuters


Os migrantes foram transportados em autocarros húngaros ao posto fronteiriço de Heiligenkreuz, no sul da Áustria, segundo a polícia regional de Burgenland.

Durante todo o dia de hoje, estas pessoas deverão ser levadas para Viena e Graz, de onde podem prosseguir a sua viagem para a Alemanha.

As autoridades esperam que hoje cheguem "vários milhares" de refugiados, mas do país vizinho, segundo a agência de notícias austríaca APA.

Depois de ter atingido o seu ponto máximo na passada segunda-feira com quase 20.000 pessoas, a onda de refugiados que atravessou a Áustria nas últimas semanas abrandou, após o encerramento da fronteira entre a Hungria e a Sérvia.

Desde então, os refugiados foram desviados para a Croácia, onde em menos de três dias chegaram mais de 17.000 pessoas.

Dada a recusa das autoridades eslovenas em deixá-los passar para a Áustria, a Croácia enviou na sexta-feira milhares de refugiados em autocarros e comboios para a Hungria, de onde foram tranportados para a Áustria.

No posto fronteiriço de Nickelsdor, que foi o epicentro da onda migratória na Áustria nas últimas semanas, são esperados também hoje milhares de refugiados.

Lusa

  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabina e 170 pilotos.

  • Trump remarca encontro com Kim Jong-un no Twitter
    2:33

    Mundo

    A Coreia do Sul e a Coreia do Norte reuniram-se pela segunda vez em menos de um mês. Os Presidentes dos dois países dizem que estão a cooperar para que a cimeira entre Washington e Pyongyang, em Singapura, seja um sucesso. Donald Trump regressou ao Twitter para remarcar a cimeira a 12 de junho.