sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria instala cerca de ferro na fronteira com Grécia

A Hungria começou hoje a colocar uma cerca de ferro na passagem de fronteira de Baranjsko Petrovo Selo, para onde nos últimos dias as autoridades croatas têm transferido milhares de migrantes, informou hoje a televisão estatal croata HTV.

© Bernadett Szabo / Reuters

"O movimento parece-se mais com a entrada de um campo de concentração do que num país", relatou aquele canal televisivo.

Segundo a HTV, chegaram ao local vários veículos militares e camiões com trabalhadores, arame farpado e maquinaria de construção, dando ainda conta de que parece estar a crescer a tensão na fronteira, ainda que, para já, aquele local continue aberto.

Mais de 27 mil migrantes do Médio Orienta entraram na Croácia desde quarta-feira e a cada hora chegam mais centenas de pessoas, adiantou hoje à tarde o Ministério do Interior de Zagreb.

De acordo com o portal de notícias croata 'Index', a Eslovénia mantém hoje o posto fronteiriço de Harmica, a oeste de Zagreb, onde permanecem cerca de 300 migrantes à espera de conseguirem passar aquela fronteira.

O grupo espera passar por aquele ponto de controlo há três dias, temendo no entanto ter de abandonar o local e ir para outro posto de fronteira.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.