sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria prepara construção de novas vedações para afastar refugiados

O Governo da Hungria continua a apostar na construção de mais vedações fronteiriças numa tentativa de travar o fluxo de refugiados que chegam à Europa, através de um despacho governamental.

Reuters

Um decreto publicado na segunda-feira à noite no boletim oficial do país e assinado pelo primeiro-ministro, Viktor Orban, ordena aos ministros do Interior e da Defesa que preparem novas cercas, apesar de não especificar o local.

A imprensa especula que podem ser erguidas na província de Zala, que faz fronteira com a Croácia, por onde estão a entrar milhares de refugiados por dia, desde a semana passada.

O decreto ordena às províncias onde se declarou "estado de emergência por imigração em massa", seis no total, a preparação do "encerramento temporário da fronteira".

As autoridades húngaras declararam "estado de emergência" nas províncias de Csongrad, Bacs-Kiskun, Baranya, Vas, Somogy e Zala, todas junto às fronteiras com a Croácia ou com a Sérvia.

A Hungria construiu uma vedação de metro e meio e está a terminar outra, de quatro metros de altura, ao longo da fronteira com a Sérvia, e quer fazer o mesmo com a Croácia.

Depois de fechada a fronteira com a Sérvia, no passado dia 15, os imigrantes têm optado por seguir para a Áustria, pela Croácia e pela Eslovénia.

Nos últimos dias, cerca de 20.000 refugiados chegaram à Hungria a partir da Croácia, transportados até à fronteira pelas autoridades croatas, que depois, já em território húngaro, são levados pelas autoridades magiares para a Áustria em comboios e autocarros.

Segundo a polícia húngara, na segunda-feira foram intercetados 5.530 refugiados que entraram no país de forma ilegal.

O parlamento húngaro aprovou também, na segunda-feira, uma lei, que hoje entra em vigor, que autoriza a mobilização do exército em defesa das fronteiras, para apoiar a polícia.

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.