sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

Merkel diz que atual crise migratória vai mudar a Europa a longo prazo

Merkel diz que atual crise migratória vai mudar a Europa a longo prazo

A chanceler alemã diz que a atual crise dos refugiados vai mudar o futuro da Europa e que é precisa uma efetiva política de repatriamento para quem não tem direito à proteção como refugiado, que exige o apoio de fora da Europa, dos Estados Unidos, da Rússia e dos países do Médio Oriente.

"Nós demos um primeiro passo, mas estamos ainda muito longe do que precisamos alcançar", disse Angela Merkel perante a camara baixa do Parlamento, um dia depois da reunião extraordinária da União Europeia sobre este tema, defendendo um "processo duradouro na distribuição dos refugiados nos Estados-membros"

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou quarta-feira que os líderes da União Europeia (UE) vão ampliar a ajuda aos países vizinhos da Síria e mobilizar mil milhões de euros para as organizações que ajudam os refugiados.

"Vamos poder mobilizar 1.000 milhões de euros adicionais para ajudar os refugiados através do Programa Alimentar Mundial e do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados", disse Tusk, numa conferência de imprensa no final da cimeira extraordinária de chefes de Estado e de Governo, que decorreu quarta-feira.

"Vamos aumentar a ajuda ao Líbano, Jordânia, Turquia e outros países da região", declarou.

O presidente do Conselho Europeu adiantou que os centros de registo de refugiados e migrantes vão estar a funcionar "até ao fim de novembro".

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.