sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Crise de refugiados pode aumentar tráfico de órgãos em Portugal

A Sociedade Portuguesa de Transplantação (SPT) alertou hoje para o risco do aumento do tráfico de órgãos com a crise de refugiados, lembrando que 10% dos transplantes vivos são oriundos de tráfico. Em Portugal há um caso por ano.

© Zohra Bensemra / Reuters

Falando na apresentação do 17º Dia Europeu da Doação de Órgãos, que se assinala sábado, o presidente da SPT, Fernando Macário, disse nos últimos anos foi detetado em média um caso de tráfico de órgãos por ano em Portugal.

Trata-se de casos de portugueses com dinheiro que vão a países como Filipinas, Paquistão, India ou China para comprar um órgão de que necessitam, explicou.

Regra geral, é o que se passa em todo o mundo: "pessoas ricas a comprar órgãos a miseráveis".

Por isso, o número divulgado recentemente pela Organização Mundial da Saúde, e citado por Fernando Macário, de que 10% de todos os transplantes de dador vivo de rim em todo o mundo são oriundos do tráfico de órgãos.

Há também potenciais recetores em países que não fazem a transplantação, lembrou, exemplificando com o caso de um angolano que foi à China e depois apareceu em Portugal com uma complicação de saúde resultante do transplante.

Em diálise também é fácil detetar os casos, são "pessoas que saem de cá e aparecem transplantadas".

"Lembro-me de dois casos: de um chinês que foi à China e comprou o rim a um condenado à morte e de um português que foi ao Paquistão".

A pobreza extrema e a miséria propiciam este tipo de crime, afirmou, considerando por isso que a crise de refugiados poderá conduzir ao aumento do tráfico.

Fernando Macário recordou o problema detetado no Líbano, em que refugiados sírios eram coagidos a vender os órgãos.

"Às vezes a miséria é tão grande que as pessoas aceitam vender um rim. O elo fraco é sempre o dador. Este crime é como o da droga, não há escrúpulos", afirmou.

O tráfico de órgãos será um dos temas em debate durante a cerimónia de comemoração do 17º Dia Europeu da Doação de Órgãos, no sábado.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.