sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais 2 detenções em operação relacionada com transporte de imigrantes ilegais

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras anunciou hoje a detenção de mais dois cidadãos, no âmbito da operação conjunta entre Portugal e França relacionada com o transporte ilegal de imigrantes entre vários países europeus.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Yannis Behrakis / Reuters

As duas detenções juntam-se às seis realizadas na semana passada pelo SEF, no contexto da operação conjunta entre Portugal e França, denominada "Operação Bouquet", que desmantelou um grupo criminoso que transportava, a troco de elevadas quantias monetárias, imigrantes ilegais entre vários países europeus.

Em comunicado, o SEF refere que um dos suspeitos foi detido na quinta-feira e está envolvido na investigação que está a decorrer em Portugal, sob a orientação do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, tendo também sido detido um cidadão que o acompanhava.

Segundo o SEF, este último foi detido por permanência ilegal no país, tendo antecedentes criminais e ligação a redes de regularização de imigrantes.

O SEF adianta que foram ainda efetuadas buscas a um estabelecimento comercial e a uma viatura, permitindo "a apreensão de abundante prova documental relacionada com a prática dos crimes em investigação".

No âmbito da operação, um outro suspeito da investigação do SEF, sobre o qual pendia mandado de detenção europeu, foi detido há três dias em Itália, estando em curso os procedimentos para a sua extradição para Portugal, refere aquele serviço de segurança.

As investigações realizadas em Portugal e em França, sob a égide da Eurojust e o apoio da Europol, permitiram desmantelar uma organização criminosa dedicada ao transporte e à regularização fraudulenta de imigrantes ilegais, maioritariamente originários da Península Indostânica.

Na quinta-feira, a Europol anunciou que a operação conjunta de Portugal e França contra um grupo de transporte de imigrantes em situação ilegal resultou na detenção de 69 pessoas, entre as quais "nove figuras-chave" da rede criminosa que operava na União Europeia.

A Europol indicou que, em Portugal, a ação da rede envolvia não só o transporte de imigrantes como também casamentos de conveniência entre imigrantes e mulheres de nacionalidade portuguesa.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC