sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Alemanha garante ajuda à Grécia enquanto sobe número de refugiados mortos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha prometeu esta quinta-feira ajudar a Grécia a lidar com "o extraordinário peso" da chegada diária de migrantes às suas costas, quando a contagem de mortos de mais um afundamento subiu para 15.

Mais de 500 mil pessoas chegaram à Grécia por mar este ano em busca de segurança e de uma vida melhor na Europa, mas mais de 3200 morreram durante a perigosa travessia do Mediterrâneo a partir da Turquia.

Mais de 500 mil pessoas chegaram à Grécia por mar este ano em busca de segurança e de uma vida melhor na Europa, mas mais de 3200 morreram durante a perigosa travessia do Mediterrâneo a partir da Turquia.

© Hannibal Hanschke / Reuters

Frank-Walter Steinmeier, em visita a Atenas, garantiu que Berlim estava disposta a apoiar a Grécia, que está a ser a linha da frente da maior crise de refugiados desde a II Guerra Mundial.

Mais de 500 mil pessoas chegaram à Grécia por mar este ano em busca de segurança e de uma vida melhor na Europa, mas mais de 3200 morreram durante a perigosa travessia do Mediterrâneo a partir da Turquia.

No momento em que a Grécia procura recuperar economicamente, "este influxo é um peso extraordinário", disse Steinmeier, ao diário grego Ta Nea.

"Vamos apoiar a Grécia ao enfrentar este grande desafio", prometeu, acrescentando que "a Europa tem de demonstrar mais coragem de forma a ficar mais forte".

Disse ainda que os europeus "têm de agir em conjunto para assumirem o controlo da situação, salvaguardarem as fronteiras externas, desenvolverem uma abordagem comum do asilo e da imigração e repartirem imparcialmente as quotas de refugiados".

Mais de 700 mil pessoas chegaram à Europa através do Mediterrâneo em 2015, segundo a Organização Internacional das Migrações, atraídos em particular pela Alemanha, a potência económica do continente.

Muitos dos que viajaram para a Grécia arriscaram a sua vida na perigosa travessia marítima em barcos sobrelotados e sem segurança.

Várias embarcações afundaram perto das ilhas gregas no Mar Egeu na quarta-feira e hoje as autoridades elevaram para 15 o número de vítimas mortais, incluindo 10 crianças, enquanto 40 outras pessoas continuam desaparecidas.

Duas crianças e dois adultos foram hoje encontrados afogados, um dia depois de uma embarcação com cerca de 300 pessoas ter naufragado perto da ilha de Lesbos.

As operações de salvamento conseguiram resgatar cerca de 240 náufragos.

Por outro lado, a Guarda Costeira espanhola anunciou que salvou 15 pessoas de uma embarcação que se estava a afundar na costa de Marrocos, mas que existem 39 desaparecidos.

Lusa

  • Adeptos do Sporting gritaram "Joguem à bola"

    Desporto

    Depois da eliminação da Taça de Portugal, o autocarro do Sporting deixou o Estádio Municipal de Chaves em clima de grante tensão. Vários adeptos leoninos protestaram contra a equipa e pediram explicações.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.