sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Confrontos entre migrantes e polícia francesa após reforço da segurança em Calais

A polícia francesa e um grupo de migrantes entraram hoje em confrontos próximo do porto de Calais (norte de França), o que levou o presidente da camada local a apelar ao "desmantelamento imediato" do campo de refugiados aí existente.

© Philippe Wojazer / Reuters

Segundo a agência France Presse, os confrontos começaram quando a polícia estava a efetuar procedimentos de controlo no campo de Teteghem, próximo de Calais, depois de indicações de que o centro estaria a ser controlado por uma rede de tráfico de pessoas.

Desconhece-se, para já, se há feridos.

O presidente da Câmara de Tataghem, Frank Dhersin, descreveu o centro de refugiados como uma "zona sem lei".

"Dei ordens para o desmantelamento imediato do campo, se necessário, pela força. O centro tem estado desde sempre nas mãos dos traficantes. É uma máfia que funciona como um gangue de tráfico de droga", disse Dhersin.

O edil de Teteghem referiu que as autoridades policiais francesas têm detido alguns traficantes na região, mas apenas "arraia-miúda", e acusou o Governo britânico de não conseguir deter os "chefes da máfia" que, assegurou, estão no Reino Unido.

O centro de refugiados de Teteghem alberga atualmente cerca de 250 migrantes, na sua maioria sírios, iraquianos, iranianos e vietnamitas, e acolhe os refugiados mais abastados, capazes de pagar milhares de euros para serem transportados, através do Canal da Mancha, para o Reino Unido.

Cerca de 6.000 outros refugiados estão reunidos noutro centro a poucos quilómetros, no campo "New Jungle" (Nova Selva), em Calais, ainda à espera de encontrar forma de seguirem pelo túnel de carro, comboio ou barco.

Hoje, o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, reivindicou que as medidas de reforço da segurança introduzidas na semana passada na região de Calais, que incluiu o envio de uma força adicional de 400 polícias, já começaram a dar fruto.

Cazeneuve sustentou que nenhum migrante consegue atravessar o Canal da Mancha desde domingo e que as tentativas diárias para o fazer baixaram de cerca de 1.300 para pouco mais de 240.

Com cerca de 1.125 polícias na região, Cazeneuve referiu que o forte dispositivo de segurança na região está a permitir "enviar uma mensagem" aos traficantes de pessoas.

Paralelamente, duas agências não-governamentais pediram hoje assistência humanitária de emergência para os emigrantes concentrados no campo "New Jungle", que incluem também o reforço de água potável e de serviços sanitários.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.