sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Extrema-direita alemã apresenta queixas-crime contra Merkel

Os procuradores federais alemães receberam centenas de queixas-crime contra a chanceler Angela Merkel, acusando-a de "alta traição" devido à sua política de acolhimento de refugiados, informou esta quinta-feira uma porta-voz.

Merkel tem tentado envolver os alemães na tarefa de bem receber centenas de milhares de pessoas desesperadas que fogem de zonas em conflito.

Merkel tem tentado envolver os alemães na tarefa de bem receber centenas de milhares de pessoas desesperadas que fogem de zonas em conflito.

© Francois Lenoir / Reuters

Contactada pela agência noticiosa AFP, a porta-voz, Frauke Koehler, disse que cerca de 400 queixas tinham sido apresentadas contra a líder alemã, que tem assumido uma política de porta aberta para os que fogem da guerra e perseguição.

Koehler declinou comentar o conteúdo das queixas, mas o diário Tageszeitung noticiou hoje que Merkel estava a ser alvo de uma campanha organizada por ativistas da extrema-direita, críticos da sua política de asilo.

Segundo a notícia, muitos das queixas-crime são parecidas e parecem ter sido baseadas num texto tipo fornecido pela revista populista de direita Compact.

No texto das queixas, os autores atacam a entrada de refugiados, citando "cenas praticamente apocalípticas (...) que podem provocar a morte da Alemanha dentro de um ano".

Especialistas jurídicos consideraram que as queixas não devem desencadear uma investigação criminal, muito menos levar à formulação de acusações contra Merkel, porque a lei estipula que a traição implica "violência ou ameaça de violência".

A Alemanha espera receber até um milhão de refugiados este ano. Muitos dos que já chegaram de países em guerra, como a Síria ou o Iraque, mas um número apreciável vem também dos designados Estados seguros, como os dos Balcãs.

Merkel tem tentado envolver os alemães na tarefa de bem receber centenas de milhares de pessoas desesperadas que fogem de zonas em conflito.

Mas está a deparar-se com contestações internas e a sua taxa de popularidade está a cair.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.