sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

UE destina mais 62 milhões de euros para refugiados da Síria

A Comissão Europeia anunciou esta terça-feira que vai destinar 62 milhões de euros em ajuda humanitária para apoiar os sírios deslocados devido ao conflito no país, perante a deterioração das condições de segurança.

A Comissão Europeia tinha já anunciado um financiamento de 43 milhões de euros para o Líbano e de 28 milhões para a Jordânia.

A Comissão Europeia tinha já anunciado um financiamento de 43 milhões de euros para o Líbano e de 28 milhões para a Jordânia.

© Muhammad Hamed / Reuters

O executivo comunitário explicou que este novo financiamento é concedido num "momento crítico" e vai servir para preparar o inverno e cobrir as necessidades básicas dos refugiados e das comunidades de acolhimento, como cuidados de saúde, acesso a água potável, habitação e educação, de acordo com um comunicado.

"Temos que continuar a conseguir ajuda humanitária para os sírios porque o inverno vai trazer dificuldades adicionais para os mais vulneráveis", afirmou o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, após uma visita à Jordânia e ao Líbano.

Stylianides disse, depois da visita a estes dois países, que a ajuda europeia "faz e continuará a fazer a diferença", mas sublinhou que "a paz é a única solução que pode pôr fim à crise dos refugiados, uma crise humanitária".

A Comissão Europeia tinha já anunciado um financiamento de 43 milhões de euros para o Líbano e de 28 milhões para a Jordânia.

Ao todo, 133 milhões de euros em ajuda humanitária adicional serão destinados, este ano, à Síria, Líbano e Jordânia.

Estes fundos adicionais procedem dos 200 milhões de euros de ajuda humanitária adicional para este ano, propostos pela Comissão a 23 de setembro.

O objetivo é apoiar o trabalho da agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e do Programa Alimentar Mundial (PAM), e de outras organizações que trabalham no terreno na assistência aos refugiados.

A UE é o principal doador para a crise na Síria, com mais de 4.200 milhões de euros em ajuda ao desenvolvimento e assistência económica e para a estabilização.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.