sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Primeira família de refugiados em Fafe vai ser alojada em apartamento na cidade

Uma família de refugiados constituída por dois adultos e duas crianças vai ser alojada num apartamento no centro da cidade de Fafe, disponibilizado pela câmara local, avançou hoje à Lusa o presidente do município.

Lusa

Lusa

Pedro Nunes

Segundo Raul Cunha, está tudo a ser preparado para criar as melhores condições de acolhimento e integração, por um período de dois anos.

"São seres humanos como nós e por isso merecem todo o nosso apoio", destacou.

Um protocolo nesse sentido foi hoje assinado no Porto entre três câmaras municipais e a Plataforma de Apoio aos Refugiados, no âmbito do projeto "PAR Famílias". Além de Fafe, também Resende e Góis assinaram o documento.

No caso de Fafe, segundo o autarca, este é "o pontapé de saída" de um processo que deverá ser alargado a mais famílias.

"Queremos dar o exemplo e esperamos que outras instituições do concelho o possam seguir", frisou, recordando haver juntas de freguesia que têm espaços de acolhimento disponíveis.

Do lado da Câmara, acrescentou Raul Cunha, poderá ainda haver disponibilidade para alojar uma segunda família, embora mais pequena.

Quanto à primeira família, previu, tudo vai ser feito para que a integração decorra com normalidades, disponibilizando apoios na alimentação, vestuário, educação, saúde, integração laboral e aprendizagem da língua portuguesa.

O apartamento deverá ser mobilado e equipado com o apoio do comércio local, prevê o edil.

Não está ainda definido o calendário da chegada dos primeiros refugiados a Fafe, nem a família em concreto, acrescentou.

A recetividade de Fafe para acolhimento dos refugiados foi anunciada há vários meses pela autarquia local. O presidente recordou então à Lusa que a localidade tem tradição, como "terra ligada às causas da justiça e dos valores".

Em abril, no segundo encontro internacional "Terra Justa", que vai decorrer naquela cidade, o tema "refugiados" estará no centro dos trabalhos.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

    Última Hora

  • Revestimento da Torre de Grenfell era tóxico e inflamável
    1:52
  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.