sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

União Europeia e Etiópia assinam agenda comum nas áreas da migração e mobilidade

A União Europeia (UE) e a Etiópia assinaram hoje uma declaração para uma agenda comum nas áreas da migração e mobilidade e um compromisso para cooperarem, informou a Comissão Europeia.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Feisal Omar / Reuters

O documento, lê-se na informação do executivo de Bruxelas, reflete a "importância da Etiópia como país de origem e trânsito" para pessoas provenientes do Corno de África e que se encaminham para a Europa.

Esta agenda comum foi assinada por Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, Federica Mogherini, chefe da diplomacia europeia, Jean Asselborn, ministro luxemburguês dos Negócios Estrangeiros, e Hailemariam Dessalegn, primeiro-ministro da Etiópia.

Juncker lembrou que a Etiópia acolhe mais de 733 mil refugiados.

O financiamento para atividades concretas inseridas na agenda comum deverá sair do Fundo de Emergência de 1,8 mil milhões de euros que será oficializado durante a cimeira euro-africana sobre migrações, que decorre até quinta-feira em Malta.

Da reunião que junta os 28 estados-membros da UE e mais de 30 países africanos, além de agências de segurança e da ONU e representantes da sociedade civil, deverão sair uma declaração política e um plano de ação.

Portugal está representado na cimeira pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete.

O presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, e a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, Suzy Barbosa, participam também nos trabalhos.

Lusa

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.