sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Alabama e Michigan vão recusar entrada de refugiados sírios

Os governadores do Alabama e do Michigan anunciaram hoje que vão suspender o programa de acolhimento de refugiados sírios nestes dois estados norte-americanos, alegando preocupações de segurança depois dos ataques do fim de semana em Paris.

Reuters

Reuters

© Alexandros Avramidis / Reuter

"Depois de ter em total consideração os ataques terroristas deste fim de semana contra cidadãos inocentes em Paris, eu vou opor-me a qualquer tentativa de realojar refugiados sírios no Alabama, anunciou o governador deste estado, Robert Bentley.

"Como vosso governador, não vou ficar impávido com uma política que coloca os cidadãos do Alabama em perigo", acrescentou o responsável, considerando que os ataques são "uma lembrança terrível de que o mal existe e toma a forma de terroristas que procuram destruir as liberdades básicas" dos norte-americanos e que devem ser protegidos.

Assim, concluiu: "Não vou sujeitar os habitantes do Alabama ao mais pequeno risco de ataque ao nosso povo".

O governador do Michigan, por seu lado, afirmou que decidiu suspender a chegada de refugiados sírios, ao abrigo de um programa criado pelo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

"Dada a terrível situação em Paris, instruí [os serviços competentes] para suspenderem os nossos esforços na aceitação de refugiados até que o Departamento de Segurança Interna faça uma completa revisão dos procedimentos de segurança", disse o governador Rick Snyder, em comunicado.

"Vão ser dias difíceis para o povo de França e eles permanecem nas nossas orações e pensamentos", acrescentou o governador do Estado que tem a maior concentração de habitantes do Médio Oriente.

"Também é importante lembrar que estes ataques são os esforços de extremistas e não refletem a maneira pacífica dos povos do Médio Oriente que cá estão, e no resto do mundo", acrescentou.

Segundo o jornal Detroit Free Press, cerca de 200 mil refugiados chegaram ao Michigan no ano passado, dois mil dos quais provenientes da Síria.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelo menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha. Os jogadores das duas equipas acabaram mesmo por passar a noite no recinto.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.