sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

ONU apela aos países que mantenham promessas de acolhimento de refugiados

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) pediu hoje aos Estados que mantenham as promessas feitas de acolhimento de migrantes e refugiados, sobretudo dos sírios que chegam à Grécia, na sequência dos atentados de Paris.

© Khalil Ashawi / Reuters

"Estamos preocupados com as reações de alguns Estados que querem suspender os programas criados, recuar nas promessas feitas para gerir a crise dos refugiados, ou propõem erguer barreiras", declarou uma porta-voz do ACNUR, Melissa Fleming, durante um encontro com a imprensa.

"Os refugiados não devem ser bodes expiatórios ou vítimas secundárias destes acontecimentos trágicos", acrescentou.

O apelo surge depois do parlamento húngaro ter dado hoje "luz verde" ao primeiro-ministro Viktor Orban para avançar com uma ação na justiça contra as quotas de repartição de refugiados entre os Estados-membros, decididas pela UE.

A Hungria, que mantém uma posição inflexível contra os migrantes, ergueu uma barreira de arame farpado nas fronteiras com a Sérvia e a Croácia, e é um dos principais opositores do plano de repartição de 160 mil refugiados, decidido pela UE neste outono.

Em França, a líder da Frente Nacional (FN, xenófobo), Marine Le Pen, defendeu a "suspensão imediata" de novas chegadas, enquanto na Alemanha, o movimento PEGIDA (xenófobo) juntou milhares de apoiantes na última manifestação anti-islão.

Até à passada quinta-feira, menos de 150 refugiados tinham sido efetivamente recolocados, a partir dos pontos de chegada na Itália e na Grécia, em outros países europeus.

De acordo com o ACNUR, 820.318 migrantes e refugiados atravessaram o mar Mediterrâneo com destino à Europa este ano.

Uma grande maioria - perto de 674 mil - passou pela Grécia e pelas ilhas do mar Egeu e 3.470 morreram ou estão desaparecidos, na pior crise migratória na Europa desde 1945.

"A esmagadora maioria dos que chegam à Europa foge de perseguições e ameaças ligadas ao conflito", sublinhou Fleming.

A porta-voz pediu aos europeus a criação de verdadeiros centros de acolhimento - denominados "hot spots" - para os migrantes e refugiados na Grécia e não nas ilhas gregas do mar Egeu, que não têm capacidade para receber e registar corretamente tantas pessoas.

Estes centros vão permitir identificar corretamente as pessoas e garantir que não representam uma ameaça à segurança dos países de acolhimento.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.