sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Sérvia e Macedónia filtram entrada por nacionalidades, diz ACNUR

A Sérvia e a Macedónia limitam a passagem dos migrantes no seu território em função da nacionalidade, deixando entrar apenas sírios, iraquianos e afegãos, informou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

© Alkis Konstantinidis / Reuter

"Desde ontem (quarta-feira) à tarde, as autoridades sérvias apenas autorizam a entrada no país aos refugiados vindos do Afeganistão, Síria e Iraque", disse uma porta-voz do ACNUR, Melita Sunjic.

A vizinha Macedónia também seleciona os migrantes que chegam da Grécia, tendo criado uma lista de países cujos cidadãos não podem passar (Marrocos, Sri Lanka, Sudão, Libéria, Congo e Paquistão), adiantou.

À entrada na Sérvia, na região da localidade de Miratovac (sul), os migrantes devem apresentar os documentos de identidade ou documentos fornecidos pelas autoridades gregas ou macedónias que provem a sua identidade.

Segundo um repórter fotográfico da agência France Presse, cerca de 300 migrantes aguardavam hoje de manhã para passarem da Grécia para a Macedónia, em Gevgelija. Forças policiais estão colocadas ao longo da fronteira.

Desde o início do ano, mais de 800.000 migrantes chegaram à Europa por mar e muitos deles através dos Balcãs, na sua maioria vindos do Médio Oriente.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão