sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 5 mil imigrantes autorizados a atravessar a fronteira greco-macedónia

Mais de 5.000 imigrantes sírios, afegãos e iraquianos foram hoje autorizados a atravessar a fronteira entre a Grécia e a Macedónia, mas cerca de mil pessoas de outras nacionalidades permanecem bloqueadas do lado grego, indicou fonte policial.

(arquivo/Reuters)

(arquivo/Reuters)

© Ognen Teofilovski / Reuters

Na quinta-feira, após a decisão da Sérvia e da Macedónia de limitar a passagem às pessoas em fuga de zonas de conflito (Síria, Iraque e Afeganistão), pelo menos 2.000 migrantes tinham ficado bloqueados no posto fronteiriço de Eidomeni, onde ninguém conseguiu atravessar a fronteira após a "filtragem" decidida por Belgrado e Skopje, acrescentou a mesma fonte policial grega citada pela agência noticiosa AFP.

Segundo o mesmo responsável, as passagens foram retomadas na noite de hoje, mas foi recusada a passagem em direção à Macedónia a cerca de um milhar de migrantes, na maioria jovens marroquinos, paquistaneses, iranianos, argelinos e do Bangladesh.

Alguns dos visados protestaram em Eidomeni e exibiram cartazes onde escreveram "Liberdade" e "Não ao racismo". "No meu país, é a ditadura. Chegámos aqui há dois dias. Não merecemos este comportamento", referiu citado pela agência AFP Amin T., um escritor iraniano.

Alguns dos migrantes sentaram-se nas linhas férreas e interromperam a circulação entre os dois países fronteiriços dos Balcãs.

O ministro grego para a Política migratória, Iannis Mouzalas, deverá deslocar-se sábado a Eidomeni para analisar a situação, segundo o seu gabinete de imprensa.

Cerca de 70% dos migrantes que chegam à fronteira greco-macedónia são sírios ou iraquianos. Segundo responsáveis de uma ONG no terreno, citados pela APF, os migrantes de outras nacionalidades destroem por vezes os seus papéis e solicitam às autoridades gregas novos documentos fornecendo falsos elementos de identidade.

A polícia macedónia, que confirmou a abertura da fronteira na manhã de hoje, também reenviou para o lado grego diversos migrantes considerados "indesejáveis" e que tinham conseguido atravessar a linha fronteiriça.

Diversos media também se referiram à possibilidade de o lado macedónio estar a preparar uma barreira de proteção no seu lado da fronteira.

O posto fronteiriço de Eidomeni/Gevgelija é um ponto de passagem habitual dos refugiados que conseguem alcançar as ilhas gregas provenientes das costas ocidentais turcas e que pretendem prosseguir em direção aos países da Europa do norte.

Desde o início de 2015, mais de 800 mil migrantes chegaram à Europa por mar, com a maioria a utilizar a designada rota dos Balcãs.

Lusa

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.