sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Portugal recebeu este ano mais de 820 pedidos de asilo

Portugal já recebeu, este ano, mais de 820 pedidos de asilo, quase o dobro do ano passado, sendo, na sua maioria, de cidadãos ucranianos, disse à Lusa a presidente do Conselho Português para os Refugiados (CPR).

(Arquivo)

(Arquivo)

© Marko Djurica / Reuters

"Neste momento, já registámos até agora mais de 820 pedidos de asilo. Em 2014, durante o ano todo foram 445. O número de pedidos de asilo já vai no dobro e até ao final do mês chegará perto de mil ou 900", afirmou a responsável do CPR, Teresa Tito de Morais.

Esta tendência de aumento dos pedidos de asilo, que se tem registado ao longo do ano, "não está intimamente ligada com os dramas do Mediterrâneo e com a população síria e do Iraque", mas principalmente com a guerra na Crimeia, explicou.

Segundo os dados do CPR, cerca de metade dos pedidos de asilo são de ucranianos e a maioria "chega a Portugal pelas fronteiras terrestres e não pelos postos de fronteira do aeroporto".

Esta população, acrescentou a presidente do CPR, vem "com intenção de ficar em Portugal enquanto o medo e a instabilidade se verificar no seu país".

Teresa Tito de Morais indicou que alguns ucranianos já foram imigrantes em Portugal, onde procuraram "melhores condições de vida" e regressaram entretanto ao seu país, mas, "com a guerra, agudizaram-se os problemas de segurança e de destruição e aí, como já tinham alguns conhecimentos de Portugal, voltaram na condição de requerentes de asilo".

Depois dos ucranianos, há pedidos de pessoas oriundas de países como o Paquistão, China, Mali, República Democrática do Congo, Guiné-Conacri ou Nigéria.

"Também alguns sírios, mas muito poucos", disse Teresa Tito de Morais.

Estes pedidos têm tido respostas positivas, "por razões humanitárias", tendo em conta a "instabilidade nos países de proveniência, que justifica uma proteção humanitária", afirmou a responsável.

No entanto, Teresa Tito de Morais salientou que "todos os casos são analisados".

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.