sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria diz que solidariedade pedida pela UE é uma "estupidez"

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Hungria considerou "uma estupidez" o acolhimento de milhões de refugiados pela Europa, depois de a Áustria ter defendido sanções para os países que recusem as quotas estabelecidas por Bruxelas.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Laszlo Balogh / Reuters

O chanceler austríaco, Werner Faymann, tinha dito que os países que não cooperarem com o programa de quotas de refugiados aprovado pela União Europeia e receberem mais dinheiro do que o valor com que contribuem para o orçamento europeu, poderiam ver os seus subsídios reduzidos.

"O chanceler austríaco parece não ver a diferença entre solidariedade e estupidez", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, Peter Szijjarto.

Para Szijjarto, "solidariedade significa ajudar pessoas em perigo onde elas vivem e ajudá-las a regressar a casa quando o conflito acaba", afirmou, no domingo, à agência de notícias húngara, MTI.

"Estupidez é deixar centenas de milhares de pessoas, ou mesmo milhões, entrar na Europa sem controlo, quando toda a gente, europeus e migrantes, vê que eles não vão conseguir encontrar aqui o que esperavam", afirmou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier, também ameaçou com ações legais contra os países que recusem aceitar refugiados ao abrigo do programa de quotas do bloco europeu, mencionado especificamente a Hungria e a Eslováquia.

Szijjarto, membro do Governo conservador de Viktor Orban, acusou os políticos estrangeiros de "fazerem chantagem para trazer mais migrantes para a Europa, e depois distribuí-los através de um sistema de quotas obrigatórias".

De acordo com o plano para distribuir 160 mil refugiados e migrantes na União Europeia, Eslováquia e Hungria devem acolher 2.300 pessoas cada. Mas o plano, desenhado em setembro, está a avançar lentamente, com várias dificuldades para ser posto em prática.

Lusa

  • Bruno de Carvalho suspenso por mais 90 dias

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi suspenso por 90 dias na sequência de declarações proferidas numa entrevista televisiva em março, anunciou esta terça-feira o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

  • Benfica critica castigo de Samaris e vai recorrer

    Desporto

    O Benfica reagiu esta terça-feira ao castigo de três jogos aplicado ao grego Andreas Samaris, considerando que a decisão, da qual vai recorrer, é prova de que o futebol português está "entregue à instabilidade, à incoerência e à insegurança".

  • "Álvaro" viveu seis anos de maus tratos num casamento de oito
    5:06
  • Governo disposto a ceder a algumas reivindicações dos enfermeiros
    1:58

    Economia

    Os enfermeiros ameaçam voltar à greve se o Governo não lhes der um subsídio no valor de 400 euros. Esta terça-feira o Governo esteve reunido com dois dos quatro sindicatos. O Ministério diz estar disposto a ceder a algumas reivindicações, mas o ministro da Saúde fez saber que o aumento de 400 euros é incomportável. 

  • Como fazer fotos e vídeos menos tremidos
    8:43
  • "As autárquicas deviam estar menos contaminadas pelo Orçamento"
    7:55
  • Viajar a 110 km/h agarrado ao para-brisas de um comboio

    Mundo

    Um homem de 23 anos foi detido por viajar preso a um comboio - mais concretamente ao limpa para-brisas -, que atinge velocidades perto dos 110 quilómetros por hora, numa viagem entre as estações de Leederville e Glendalough, na Austrália.

  • Rapper quer provar que a terra é plana

    Mundo

    O rapper B.o.B. lançou uma campanha na plataforma GoFundMe para enviar satélites que possam comprovar que a Terra é redonda e azul. No ano passado, o norte-americano defendeu nas redes sociais que o planeta é plano.