sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Hungria diz que solidariedade pedida pela UE é uma "estupidez"

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Hungria considerou "uma estupidez" o acolhimento de milhões de refugiados pela Europa, depois de a Áustria ter defendido sanções para os países que recusem as quotas estabelecidas por Bruxelas.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Laszlo Balogh / Reuters

O chanceler austríaco, Werner Faymann, tinha dito que os países que não cooperarem com o programa de quotas de refugiados aprovado pela União Europeia e receberem mais dinheiro do que o valor com que contribuem para o orçamento europeu, poderiam ver os seus subsídios reduzidos.

"O chanceler austríaco parece não ver a diferença entre solidariedade e estupidez", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, Peter Szijjarto.

Para Szijjarto, "solidariedade significa ajudar pessoas em perigo onde elas vivem e ajudá-las a regressar a casa quando o conflito acaba", afirmou, no domingo, à agência de notícias húngara, MTI.

"Estupidez é deixar centenas de milhares de pessoas, ou mesmo milhões, entrar na Europa sem controlo, quando toda a gente, europeus e migrantes, vê que eles não vão conseguir encontrar aqui o que esperavam", afirmou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier, também ameaçou com ações legais contra os países que recusem aceitar refugiados ao abrigo do programa de quotas do bloco europeu, mencionado especificamente a Hungria e a Eslováquia.

Szijjarto, membro do Governo conservador de Viktor Orban, acusou os políticos estrangeiros de "fazerem chantagem para trazer mais migrantes para a Europa, e depois distribuí-los através de um sistema de quotas obrigatórias".

De acordo com o plano para distribuir 160 mil refugiados e migrantes na União Europeia, Eslováquia e Hungria devem acolher 2.300 pessoas cada. Mas o plano, desenhado em setembro, está a avançar lentamente, com várias dificuldades para ser posto em prática.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.