sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Comissão Europeia diz que já foram recolocados 322 refugiados em 10 países

A Comissão Europeia anunciou hoje que foram recolocados 322 refugiados em 10 dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE) ao abrigo do mecanismo acordado por chefes de Estado e do Governo da UE para acolher 160 mil pessoas.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Muhammad Hamed / Reuters

No balanço divulgado hoje, o executivo comunitário indicou que viajaram dos centros de registo de Itália 240 pessoas para a Bélgica (6), Finlândia (87), França (19), Alemanha (11), Holanda (50), Portugal (10), Espanha (18) e Suécia (39).

Da Grécia foram recolocados 82 requerentes de proteção civil na Finlândia (24), Alemanha (10), Lituânia (4), Luxemburgo (30) e Portugal (14).

Portugal recebeu, a 17 de dezembro, o primeiro grupo de refugiados proveniente da Eritreia, Sudão, Iraque, Síria e Tunísia, que estavam nos centros de acolhimento da Grécia e de Itália.

Este grupo é sobretudo formado por casais, existindo seis famílias com filhos menores e um bebé que foram acolhidos por instituições de Lisboa, Cacém, Torres Vedras, Marinha Grande, Penafiel, Ferreira do Zêzere e Alfeizerão.

Na quinta-feira, a diretora nacional do SEF, Luísa Maia Gonçalves, disse que um segundo grupo de refugiados, também vindos de centros de acolhimento da Grécia e Itália, deverá chegar a Portugal no final do mês de janeiro.

A nível de repatriamentos, Bruxelas contabilizou desde setembro até hoje o regresso de 683 pessoas sem direito a asilo aos seus países de origem, nomeadamente Nigéria, Paquistão, Albânia, Geórgia, Kosovo, Arménia e Paquistão.

Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.