sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 2.500 pessoas socorridas ao largo da Líbia desde sexta-feira

O frio e as tensões na União Europeia não estão a desencorajar os que pretendem chegar a solo europeu e desde sexta-feira já foram socorridas mais de 2500 pessoas ao largo da Líbia, das quais metade esta terça-feira.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Ismail Zetouni / Reuters

A informação foi avançada pela Guarda Costeira italiana, que hoje coordenou ações de resgate de pessoas que estavam em nove embarcações, das quais oito lanchas pneumáticas e um barco de pesca.

Navios da Guarda Costeira e da marinha de guerra italiana, bem como uma unidade da marinha eslovena envolvida na operação naval europeia contra os traficantes de pessoas, designada Sophia (ex-Enavfor Med), participaram hoje no salvamento de 1.271 pessoas, que se progrediam hoje para as costas italianas.

Entre sexta-feira e segunda-feira já tinham sido socorridas 1.211 pessoas, em uma dezena de intervenções.

Segundo um balanço estabelecido pela Organização das Nações Unidas antes destes salvamentos, mais de 2.200 migrantes chegaram a Itália pelo mar este ano.

O total esperado relativo ao mês de janeiro deve ultrapassar as 3.528 pessoas registadas em 2015, ano que viu mais de 150 mil pessoas entrarem no país via Mediterrâneo.

Em termos comparativas, na Grécia entraram mais de 44 mil pessoas em janeiro deste ano.

Lusa

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14