sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Nações Unidas garantem que Europa tem capacidade para dar resposta à chegada de refugiados

O novo Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Filippo Grandi, afirmou hoje que os países industrializados têm capacidade para dar resposta à entrada de refugiados, mesmo que o contexto político na Europa seja "muito complexo".

(Arquivo)

(Arquivo)

© POOL New / Reuters

Numa conferência de imprensa em Paris, Filippo Grandi defendeu a "necessidade crescente de integração de migrantes em sociedades envelhecidas".

"Os migrantes e refugiados são contribuintes ativos numa sociedade", sublinhou o sucessor de António Guterres no ACNUR, recordando "o potencial incrível" que a entrada destes cidadãos pode significar para uma sociedadde.

Ainda assim, Grandi admitiu que "o contexto político é muito complexo na Europa", por conta de acontecimentos como os atentados de novembro passado em Paris, que projetam uma "imagem muito negativa" sobre a imigração.

"Seria muito perigoso para a Europa virar as costas ao seu próprio processo de integração, com o regresso do controlo de fronteiras, disse.

Filippo Grandi qualificou ainda a reforma da lei do asilo na Dinamarca - que prevê o confisco de valores a migrantes - como uma decisão "não muito boa" em termos de integração.

Lusa

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14