sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 10 mil crianças migrantes desapareceram na Europa

Mais de 10 mil crianças migrantes não acompanhadas desapareceram na Europa nos últimos 24 meses, alerta a Europol. A agência policial da União Europeia receia que a maioria destas crianças seja vítima de redes de crime organizado.

Menina síria à chegada à Grécia.

Menina síria à chegada à Grécia.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Milhares de crianças desapareceram depois de ter sido registada a sua entrada na Europa, disse o chefe da Europol, Brian Donald, numa entrevista ao jornal britânico Observer.

Dados da agência policial apontam para o desaparecimento de cerca de 5 mil crianças que foram registadas em Itália, uma das portas de entrada na Europa para os refugiados que chegam pelo Mediterrâneo. Outras mil foram dadas como desaparecidas na Suécia.

"Não é descabido afirmar que estamos a falar de mais de 10 mil crianças", disse Brian Donald. "Mas nem todas serão vítimas de exploração criminosa; várias ter-se-ão reunido com a família. É só porque não sabemos onde estão, o que fazem e com quem estão", sublinhou o responsável.

Os menores que viajam sem a companhia de um adulto são o grupo mais vulnerável deste fluxo migratório, o pior desde a II Guerra Mundial.

De acordo com a organização Save the Children, estima-se que 26 mil crianças entraram sozinhas na Europa durante o ano passado. A Europol calcula que os menores são 27% do milhão de pessoas que entraram em 2015.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".