sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de 10 mil crianças migrantes desapareceram na Europa

Mais de 10 mil crianças migrantes não acompanhadas desapareceram na Europa nos últimos 24 meses, alerta a Europol. A agência policial da União Europeia receia que a maioria destas crianças seja vítima de redes de crime organizado.

Menina síria à chegada à Grécia.

Menina síria à chegada à Grécia.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Milhares de crianças desapareceram depois de ter sido registada a sua entrada na Europa, disse o chefe da Europol, Brian Donald, numa entrevista ao jornal britânico Observer.

Dados da agência policial apontam para o desaparecimento de cerca de 5 mil crianças que foram registadas em Itália, uma das portas de entrada na Europa para os refugiados que chegam pelo Mediterrâneo. Outras mil foram dadas como desaparecidas na Suécia.

"Não é descabido afirmar que estamos a falar de mais de 10 mil crianças", disse Brian Donald. "Mas nem todas serão vítimas de exploração criminosa; várias ter-se-ão reunido com a família. É só porque não sabemos onde estão, o que fazem e com quem estão", sublinhou o responsável.

Os menores que viajam sem a companhia de um adulto são o grupo mais vulnerável deste fluxo migratório, o pior desde a II Guerra Mundial.

De acordo com a organização Save the Children, estima-se que 26 mil crianças entraram sozinhas na Europa durante o ano passado. A Europol calcula que os menores são 27% do milhão de pessoas que entraram em 2015.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC