sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Merkel na Turquia para debater aplicação de plano comum

A chanceler Angela Merkel desloca-se hoje a Ancara para acelerar a aplicação do plano de ação UE-Turquia de resposta à crise dos refugiados, quando 45 mil sírios estão concentrados junto à fronteira turca.

© Fabrizio Bensch / Reuters

Neste plano de ação, concluído no final do ano passado, a UE compromete-se a ajudar com três mil milhões de euros na assistência a 2,5 milhões de refugiados sírios atualmente em território turco, e a avaliar a eliminação dos vistos para os cidadãos turcos.

"Agora é preciso que o acordo UE-Turquia seja aplicado para ajudar a melhorar as condições de vidas dos refugiados na Turquia", disse Merkel na sexta-feira.

Em contrapartida, Ancara vai aumentar o controlo da fronteira marítima com a Grécia, uma das principais rotas dos refugiados que pretendem chegar à Europa, facilitar a educação dos migrantes menores de idade e a inserção laboral dos adultos.

O número de deslocados sírios junto à fronteira com a Turquia, que fugiram dos bombardeamentos em Aleppo, ascende já a 45 mil e está a aumentar, indicou a organização humanitária turco-muçulmana IHH.

A zona da fronteira de Oncupinar, que liga a cidade turca de Kilis à estrada que leva à cidade síria de Aleppo, continua encerrada.

No sábado, a chanceler alemã voltou a sublinhar a importância de melhorar a proteção das fronteiras exteriores da zona de livre circulação de pessoas, bens e mercadorias europeia, ameaçada pelo êxodo dos refugiados.

"Devemos proteger as nossas fronteiras exteriores porque queremos manter Schengen (...) um fundamento do nosso bem-estar" e que atualmente está "em perigo", afirmou.

Vários países europeus, incluindo a Alemanha, restabeleceram controlos temporários nas fronteiras para registar ou travar a entrada de refugiados nos seus territórios. Se esta política continuar poderá significar o fim do espaço Schengen, o que representará um revés político e económico para a UE, de acordo com observadores.

O porta-voz do executivo alemão, Steffen Seibert, afirmou que Merkel e o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, vão debater as medidas necessárias para passar de uma imigração ilegal e legal.

"É evidente que o tráfico de pessoas continua em frente às costas turcas. É evidente que há uma tarefa pendente", sublinhou.

Para que a aplicação do Plano de Ação UE-Turquia se torne uma realidade, a chanceler precisa, além da Turquia, do apoio dos parceiros europeus e que todos os Estados-membros da UE concordem aceitar "contingentes legais de refugiados".

A proposta alemã continua a obter respostas negativas em algumas capitais da UE, especialmente entre os países de leste.

Merkel considera também essencial, para tentar resolver a crise dos refugiados, chegar a uma "solução política" para a Síria, palco de uma guerra civil há cinco anos, que já fez mais de 260.000 mortos, um dos temas que vai debater com Davutoglu.

Vizinha da Síria e inimiga do regime do presidente Bashar al-Assad e dos curdos, a Turquia é também um dos alvos do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC