sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Turquia sob pressão ameaça enviar milhões de refugiados para a UE

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou na quinta-feira enviar os milhões de refugiados que estão na Turquia para Estados membros da União Europeia, em resposta à pressão para abrir a fronteira a milhares de sírios.

© Ammar Abdullah / Reuters

Num discurso em Ancara, Erdogan afirmou que já em novembro ameaçou os líderes europeus, numa cimeira, de que a Turquia podia dizer "adeus" aos refugiados.

A Turquia, que acolhe três milhões de refugiados, está a ser pressionada pela União Europeia e pelas Nações Unidas para receber dezenas de milhares de refugiados sírios, que fogem da região de Alepo.

Erdogan defendeu que a Turquia tem o direito de retirar os refugiados do país se o desejar.

"Quantos refugiados aceitaram outros países? Alguns 100, outros 300 ou quinhentos. Não está escrito 'idiota' nas nossas testas. Vamos ser pacientes mas faremos o que tivermos de fazer. Não pensem que os aviões e os autocarros estão aqui para nada", disse.

As declarações de Etdogan foram proferiadas no mesmo dia em que o secretário-geral da NATO anunciou que o agrupamento naval da organização que se encontra no Mediterrâneo vai deslocar-se "imediatamente" para o Mar Egeu dando início às missões de vigilância e salvamento de refugiados, a pedido dos governos da Turquia, Grécia e Alemanha.

"Acabamos de concordar que a NATO vai dar apoio na crise dos imigrantes e dos refugiados", disse Stoltenberg durante a conferência de imprensa, no final da reunião dos ministros da Defesa dos países que compõem a organização e que decorreu em Bruxelas.

O secretário-geral da NATO acrescentou que os navios da Aliança Atlântica que se encontram no Mediterrâneo e que estão neste momento sob comando alemão vão operar em coordenação com embarcações militares gregas e turcas assim e com os meios da Frontex, a agência que controla as fronteiras da União Europeia.

Lusa

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.