sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Bélgica intercetou 224 migrantes na quinta-feira na fronteira com a França

O Ministério do Interior belga informou hoje terem sido intercetados 224 migrantes, na quinta-feira, na fronteira com a França, na sequência do aumento de controlos para bloquear chegadas desde as áreas francesas de Calais ou Dunquerque.

(arquivo)

(arquivo)

© Yannis Behrakis / Reuters (Arquivo)

Com a mobilização de 250 a 290 polícias, o ministério informou terem sido intercetados nos controlos instalados na zona da Flandres Ocidental 224 pessoas, enquanto no dia anterior tinham sido 102 e na terça-feira 32.

Segundo o ministério, citado pela agência noticiosa Belga, a utilização de um helicóptero permitiu detetar um grupo de 40 pessoas.

O governo belga decidiu reforçar o controlo na fronteira para prevenir a formação de acampamentos de migrantes e refugiados que pretendem viajar para a Grã-Bretanha, à semelhança de Calais, onde está a ser desmantelada parte da denominada "selva".

Cerca de 4.000 migrantes, oriundos sobretudo da África subsaariana, vivem em condições muito precárias no campo, à espera de uma oportunidade para atravessar clandestinamente o Canal de Mancha e chegar ao Reino Unido.

Segundo a prefeitura de Calais, o despejo afeta "800 a 1.000" pessoas, mas a organização britânica Help Refugees aponta para "3.450 pessoas, entre as quais 300 menores desacompanhados".

Os migrantes afetados terão de se mudar para um centro de acolhimento provisório aberto em janeiro na parte norte da "selva" ou para outros centros de acolhimento noutras localidades de França.

Segundo representantes de várias organizações de apoio aos migrantes, estas soluções "não são suficientes" porque não há lugar para todos.

Lusa

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.