sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

Confrontos entre migrantes e polícia na demolição de parte do campo de Calais

Confrontos entre migrantes e polícia na demolição de parte do campo de Calais

Calais viveu momentos de grande tensão quando começou a ser desmantelado o campo de refugiados em solo francês. Dezenas de migrantes atacaram a polícia com pedras e foram feitas várias detenções.

Durante a noite de hoje, os refugiados em Calais atacaram camiões e a polícia.

O canal de televisão "France 2" indicou que quatro pessoas foram detidas após as altercações entre migrantes e polícia, depois da meia-noite nas ruas próximas do campo de Calais conhecido como 'Jungle' (selva, em inglês), dando conta também que vários polícias ficaram feridos ligeiramente.

Segundo a mesma fonte, foram cerca de 150 ocupantes de "a selva" que quiseram protestar contra o desmantelamento do campo e contra a destruição das suas 'barracas' fora do acampamento.

Nas imagens televisivas podem ver-se vários homens a lançar diferentes tipos de projéteis contra os camiões, que posteriormente também foram atacados com barras de ferro.

Na origem destes confrontos está o desmantelamento da parte sul do campo decidido pelo Governo francês, que teve início, em grande escala, segunda-feira ao final da manhã, com a chegada de escavadoras e de dezenas de agentes anti-distúrbios para proteger o trabalho de destruição das 'barracas'.

As autoridades locais, que prometeram que ninguém seria retirado à força daquele campo, referiram que 3.700 pessoas viviam no local, das quais entre 800 e 1.000 vão ser afetadas pela evacuação.

Instituições de caridade referiram que, segundo um último censo, na parte demolida viviam 3.450 pessoas, incluindo 300 crianças não acompanhadas.

Os migrantes retirados foram aconselhados a instalar-se em contentores climatizados na parte norte do campo ou num dos 100 centros de acolhimentos em toda a França.

A evacuação da parte sul da "selva" foi contestada em tribunal por um grupo de migrantes e organizações, mas a justiça decidiu na passada quinta-feira a favor do Estado.

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.