sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Tusk apela a potenciais migrantes económicos para não virem para a Europa

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, apelou hoje aos "potenciais migrantes ilegais económicos" para "não venham para a Europa", numa deslocação à Grécia.

© Yves Herman / Reuters

"Eu quero apelar a todos os potenciais migrantes ilegais económicos, onde quer que estejam, não venham para a Europa. Não acreditem nos traficantes. Não arrisquem as vossas vidas e o vosso dinheiro. É tudo por nada", afirmou o responsável, sublinhando que "nem a Grécia, nem outro país da Europa, é um país de trânsito".

Tusk recordou que atualmente a Grécia é o "principal ponto de entrada na União Europeia" e onde se vive uma "situação muito complexa e complicada, com um fluxo contínuo de migrantes e refugiados a chegarem diariamente, desde a Turquia, e muitos milhares" ali a permanecerem.

Depois de deslocações a Viena, Ljublajana, Zagreb, Skopje e Atenas, Tusk testemunhou como a situação na rota dos Balcãs é "verdadeiramente dramática".

Tusk irá viajar para Ancara, Istanbul e Belgrado.

Por seu lado, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou que na cimeira extraordinária de chefes de Estado e do Governo de segunda-feira, em Bruxelas, vai pedir sanções para os países que não cumpram o "principio fundamental" comunitário de divisão de responsabilidades.

Na conferência de imprensa conjunta com Tusk, Tsipras denominou de "provocatório" a recusa de alguns países em participar no mecanismo de recolocação a partir da Itália e da Grécia.

Lusa

  • Bruxelas propõe 700 M€ para países da UE enfrentarem crise migratória
    1:28

    Crise Migratória na Europa

    Um total de 700 milhões de euros deverá ser disponibilizado como ajuda de emergência humanitária dentro da UE, em particular para responder à crise dos refugiados, segundo uma proposta hoje apresentada pela Comissão Europeia. Mais de 20 mil migrantes estão retidos na Grécia. A pior situação continua a viver-se no norte, junto à fronteira com a Macedónia, onde milhares de refugiados esperam autorização para seguir caminho.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.