sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Fechar a rota dos Balcãs "não resolve o problema", diz Merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu hoje, numa entrevista, que o encerramento da rota dos Balcãs para os migrantes "não resolve o problema", considerando que esta situação não é "nem durável nem perene".

© Wolfgang Rattay / Reuters

"Não se resolve o problema aplicando uma decisão unilateral", declarou Merkel, em entrevista à rádio pública alemã MDR.

"Se não conseguirmos alcançar um acordo com a Turquia, então a Grécia não poderá suportar o peso [migratório] por muito mais tempo", afirmou, instando à tomada de uma "decisão que seja correta para todos" os estados-membros da União Europeia.

"É por isso que estou à procura de uma solução europeia real, que é uma solução para todos os 28", sublinhou Angela Merkel.

A chanceler alemã sustentou que, do seu ponto de vista, a decisão unilateral por parte da Áustria, e depois as subsequentemente feitas pelos países dos Balcãs, vai ter consequências: "Vai obviamente trazer-nos menos refugiados, mas vai colocar a Grécia numa situação muito difícil".

"Esta situação não é nem sustentável nem duradoura", realçou.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.