sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

John Kerry confiante sobre as conversações de paz na Síria

O secretário de Estado norte-americano John Kerry disse hoje que representantes dos Estados Unidos e da Rússia discutem neste sábado as violações do cessar-fogo na Síria, mas mostra-se convencido de que as conversações de paz se mantêm.

© Max Rossi / Reuters

"As nossas equipas vão encontrar-se hoje com a delegação da Rússia em Genebra e em Amã, onde vão analisar as alegações [sobre as violações do cessar-fogo], e eu estou a pedir um contacto com o ministro dos Negócios Estrangeiros [da Rússia] Sergei Lavrov ainda para hoje", disse Kerry, referindo-se às denúncias da oposição síria sobre a falta de respeito pelas tréguas que entraram em vigor no final de fevereiro.

O secretário de Estado norte-americano encontra-se de visita a King Khalid Military City, na Arábia Saudita, onde acompanha o processo sírio, visto que a próxima ronda de contactos em Genebra está agendada para segunda-feira.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede em Londres, os raides aéreos da aviação de Damasco mataram sete civis em Alepo, na sexta-feira.

De acordo com a organização não-governamental, tratou-se da "mais séria violação do cessar-fogo na cidade desde a entrada em vigor das tréguas entre a oposição e o Governo".

Mesmo assim, Kerry, que abordou a questão síria com o rei Salman da Arábia Saudita, está convencido de que as violações ao cessar-fogo firmado a 27 de fevereiro não devem anular as conversações de paz marcadas para o dia 14 de março e que vão ser conduzidas pelas Nações Unidas, em Genebra.

"O nível de violência, de acordo com todos os dados, reduziu 80 ou 90 por cento o que é muito significativo", afirmou Kerry.

"Nós acreditamos que o início das conversações, na próxima semana, em Genebra, representa o momento crítico para a promoção de uma resposta política no contexto das negociações. É um momento que todos esperamos", acrescentou.

Entretanto, o ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel al-Jubeir sublinhou que "as pessoas encaram o futuro da Síria sem o presidente Bashar al-Assad".

O afastamento do presidente sírio tem sido abordado de forma constante pela oposição, mas Damasco já deixou claro que rejeita discutir o assunto.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Síria disse hoje em Damasco que as pressões para o afastamento do presidente Bashar al-Assada continuam a ser uma "linha vermelha" que pode comprometer as conversações de Genebra.

Lusa