sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Grécia pede mais tempo para aplicar acordo entre UE e Turquia

O acordo entre a União Europeia e a Turquia que prevê que todos os migrantes ilegais que cheguem à Grécia a partir de domingo sejam repatriados não pode ser aplicado, afirmou hoje fonte do governo helénico.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Yannis Behrakis / Reuters

"O acordo sobre o reenvio de novos migrantes que cheguem às ilhas gregas deverá, segundo aquilo que foi estabelecido, entrar em vigor a 20 de março (domingo), mas um plano desse tipo não pode ser implementado em apenas 24 horas", afirmou o coordenador da política migratória do executivo de Alexis Tsipras, Giorgos Kyritsis.

O responsável referiu que após uma reunião de membros do governo, esta tarde, "o primeiro-ministro pediu a aplicação imediata do acordo" alcançado na sexta-feira, em Bruxelas.

"A verdade é que é preciso que as estruturas e o pessoal estejam preparados, e isso demora mais de 24 horas", sublinhou Kyritsis.

O acordo prevê o regresso à Turquia de todos os novos migrantes que cheguem no domingo à Grécia, mesmo os requerentes de asilo, como os sírios que fogem da guerra.

A Grécia obteve dos seus parceiros europeus o compromisso de um reforço imediato de cerca de 2.300 pessoas, entre as quais 400 especialistas em asilo e 400 tradutores, disse o primeiro-ministro, Alexis Tsipras.

Está igualmente previsto um apoio financeiro. Entretanto, Paris e Berlim estão prontos para enviar até 600 polícias e especialistas em asilo asseguraram, por seu turno, os ministros do Interior dos dois países em comunicado conjunto.

Hoje, milhares de pessoas manifestaram-se em várias cidades europeias em sinal de apoio aos migrantes que chegam ao Continente. As manifestações concentraram-se em Londres, Atenas, Viana, Barcelona, Amesterdão e em numerosas cidades suíças, segundo os jornalistas da AFP no local.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57