sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Fluxo em direção à Grécia não diminuiu após acordo UE-Turquia

Cerca de 1.662 migrantes chegaram à Grécia desde a entrada em vigor no domingo do acordo UE-Turquia e que deveria travar as chegadas às ilhas gregas provenientes da Turquia, indicou hoje um organismo oficial helénico.

(arquivo/Reuters)

(arquivo/Reuters)

© Ognen Teofilovski / Reuters

Segundo o Gabinete de Coordenação da Política Migratória na Grécia (SOMP), as chegadas concentraram-se nas ilhas de Chios (830) e Lesbos (698), todas próximas das costas turcas no nordeste do Egeu.

O prosseguimento deste fluxo migratório "suscita objetivamente um problema e coloca interrogações sobre as intenções de todas as partes envolvidas", e quando o acordo entre a União Europeia (UE) e a Turquia -- anunciado na sexta-feira em Bruxelas e em vigor desde domingo --, prevê um esforço reforçado da Turquia para bloquear as partidas dos imigrantes e refugiados a partir das suas costas, assinalou Giorgos Kyritsis, porta-voz do SOMP, citado pela agência noticiosa France-Presse.

Em paralelo, a guarda costeira turca anunciou ter "socorrido" no mar, entre sábado e a noite de domingo, 126 migrantes que tentavam alcançar as ilhas gregas, mas sem precisar quantos foram intercetados desde a entrada em vigor do acordo.

O novo regime, que prevê o envio para a Turquia de todos os migrantes que chegarem a partir de domingo, incluindo os requerentes de asilo sírios, implica o envio imediato de quem desembarca para os 'hotspots' (centro de registo e identificação) abertos pela Grécia em cinco ilhas do Egeu.

Em Lesbos, as autoridades transferiram antes do domingo os migrantes que já estavam na ilha para o campo aberto de Kara Tepe, para começarem a aplicar as novas medidas aos que continuam a desembarcar.

Para os que requerem um pedido de asilo, deverão permanecer até à avaliação do seu caso por especialistas gregos e europeus.

Hoje, o porta-voz do Alto comissariado da ONU para os Refugiados (HCR) em Lesbos anunciou que este organismo deixou de transportar para o 'hotspot' de Moria os migrantes que cheguem àquela ilha, pelo facto de ter sido declarado um "local fechado" na sequência do acordo UE-Turquia e no qual "as pessoas não são autorizadas a sair".

A permanência dos fluxos migratórios poderá implicar uma sobrelotação das ilhas, mesmo que muitos refugiados tenham começado a ser transferidos para o continente grego, para serem reenviados para a Turquia caso sejam considerados "imigrantes económicos", ou para uma eventual relocalização em outros países europeus.

Com as novas entradas, a Grécia, um país com 11 milhões de habitantes, ultrapassou hoje a barreira dos 50.000 exilados concentrados no seu território, segundo indicou o SOMP.

O acordo UE-Turquia, que mereceu as críticas de variadas organizações não-governamentais de defesa dos direitos humanos, prevê por sua vez que por cada sírio reenviado para a Turquia, um outro sírio será "reinstalado" na UE, num total de 72.000 lugares disponibilizados.

Segundo o executivo europeu, este mecanismo previsto no acordo vai requerer no total a mobilização de 4.000 agentes, para um orçamento calculado em 280 milhões de euros nos próximos seis meses.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.