sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Alemanha deverá terminar em maio controlo nas fronteiras com Áustria

O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, anunciou hoje, em Viena, que a Alemanha poderá eliminar em maio o controlo das fronteiras com a Áustria, introduzido em setembro por causa da crise de refugiados.

Migrantes atravessam a fronteira entre a Áustria e a Alemanha.

Migrantes atravessam a fronteira entre a Áustria e a Alemanha.

© Michaela Rehle / Reuters

Em entrevista à televisão pública austríaca ORF, o ministro alemão destacou que a chamada "rota dos Balcãs" fechou-se completamente, o que reduziu drasticamente o fluxo migratório.

"Segundo estimativas atuais, se os números se mantiverem tão baixos, não vamos prolongar os controlos fronteiriços além de 12 de maio", afirmou o ministro alemão.

A Alemanha controla a sua fronteira com a Áustria desde setembro de 2015 com o objetivo de fiscalizar o fluxo migratório dos milhares de refugiados provenientes do Médio Oriente.

Aquele controlo, que ocorreu em plena zona Schengen, espaço de livre circulação comunitária, provocou grandes esperas no trânsito entre ambos os países.

No início do ano, a Áustria decidiu definir um número máximo anual de 37.500 pessoas para acolhimento de refugiados, o que provocou o encerramento sucessivo de fronteiras ao longo da rota dos Balcãs.

Em março, chegaram apenas 20.000 refugiados à Alemanha, o número mais baixo desde o verão passado.

A Áustria recebeu o ano passado 90.000 refugiados, mais que a Alemanha, mas menos que a Suécia.

Na segunda-feira, entrou em vigor o acordo celebrado entre a União Europeia e a Turquia, que vai passar a receber refugiados e migrantes que chegam ilegalmente à Grécia.

Lusa

  • 10 Minutos com Ana Catarina Mendes
    10:28

    10 Minutos

    A secretária geral adjunta do PS diz que não percebe porque é que o PSD levou tanto tempo a escolher o candidato à Câmara de Lisboa. Em entrevista no 10 Minutos da SIC Noticias, Ana Catarina Mendes considerou ainda que Pedro Passos Coelho não tem estado à altura de um líder da oposição. Quanto às legislativas, entende que o PS deve concorrer sozinho às eleições.

    Entrevista na íntegra

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.