sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Vinte refugiados vindos da Turquia chegam a Portugal nas próximas semanas

Um novo grupo de duas dezenas de refugiados deve chegar a Portugal "nas próximas semanas", oriundo da Turquia, ao abrigo do acordo firmado com a União Europeia, anunciou esta terça-feria no parlamento o ministro-adjunto Eduardo Cabrita.

© Marko Djurica / Reuters

"Do programa com a Turquia, que está a dar os primeiros passos, nós iremos receber cerca de 20 pessoas, nas próximas semanas. Estamos nos últimos procedimentos", afirmou o governante, numa audição da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

Segundo o ministro, "Portugal será o quarto país a receber pessoas nesse programa de cooperação direta com a Turquia, resultante do último Conselho Europeu", para a recolocação de refugiados.

"Aquilo que nós queremos é acolher para a integração e [para] Portugal, que no ano passado teve um saldo demográfico negativo de cerca de 24.000 pessoas, julgo que mais 10.000 cidadãos que precisam de auxílio internacional está bem abaixo daquilo que é a nossa capacidade de acolhimento", frisou Eduardo Cabrita.

O ministro, em resposta ao deputado José Manuel Pureza, do Bloco de Esquerda, salientou que, quando se fala em acolher 10.000 pessoas, se trata de "uma manifestação de disponibilidade", nos vários quadros de acolhimento de refugiados.

"Até à chegada do último grupo, na passada sexta-feira, temos refugiados colocados em 41 municípios do país, de norte a sul, destacando-se entre os municípios com maior número de acolhimento até ao momento Lisboa, Guimarães, Faro e Sintra", adiantou, notando que existem "mais de uma centena de municípios que mostraram disponibilidade" para este acolhimento.

O ministro-adjunto explicou que "Portugal é o terceiro país que mais pessoas acolheu, no âmbito da recolocação até ao momento", envolvendo cidadãos de sete nacionalidades, com destaque para a Eritreia, a Síria e o Iraque.

O último grupo foi distribuído por Guimarães, Portimão, Odemira, Albufeira e Montijo e, a pedido do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), deverão ser acolhidas 236 pessoas durante 2016.

No âmbito deste programa do ACNUR, até ao final do ano passado foram acolhidas 39 pessoas a partir do Egito, nomeadamente cidadãos sírios, eritreus e sudaneses.

Eduardo Cabrita destacou as vantagens do programa de acolhimento ser desenvolvido em parceria com entidades do setor social e os municípios, notando que se encontra em fase de conclusão um manual de procedimentos que visa assegurar uma resposta uniforme para as necessidades dos refugiados.

A deputada Teresa Caeiro, do CDS-PP, perguntou ao ministro se possuía dados sobre a intenção de refugiados procurarem "outros países", mas Eduardo Cabrita respondeu que o acolhimento visa a integração, quer no domínio da educação, quer na área laboral.

Em resposta a questões abordadas pelas deputadas Ângela Guerra (PSD) e Rita Rato (PCP), o ministro revelou ainda que vai levar ao Conselho de Concertação Social as questões relacionadas com as disparidades salariais entre homens e mulheres, no sentido de trabalhar na promoção da igualdade de género.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.