sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

António Guterres pede mais apoio aos refugiados

António Guterres pede mais apoio aos refugiados

António Guterres defende a introdução de um programa de reinstalação maciça, de modo a resolver o drama dos refugiados na Europa. O antigo Alto-comissário das Nações Unidas participou hoje no Encontro da Esquerda Europeia, no Porto, onde revelou ser neste momento um federalista europeu frustrado. O ex-governante critica a discriminação sobre os muçulmanos e o acordo entre a UE e a Turquia.

  • Passos Coelho diz que António Guterres é a pessoa ideal para reformar a ONU
    2:19

    País

    Passos Coelho voltou a dizer que António Guterres é a pessoa ideal para reformar as Nações Unidas. O candidato ao cargo de secretário-geral da ONU diz que está determinado, mas sublinha que o processo de escolha é longo e complexo. Guterres foi um dos convidados de uma reunião em Lisboa do comité executivo da Internacional Democrata do Centro.

  • António Guterres elogiado pelo discurso claro e seguro
    2:20

    Mundo

    António Guterres foi ouvido na sede da ONU para apresentar o programa com que se candidata a secretário-geral da organização e acabou por ser elogiado pelo discurso claro e seguro. Foi uma espécie de entrevista em que disse que a experiência como Alto Comissário para os Refugiados o preparou para assumir a responsabilidade máxima na ONU e também falou na capacidade de diálogo que teve enquanto chefiou o governo português.

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.