sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Itália ergue destroços de traineira envolvida no pior naufrágio no Mediterrâneo

Vários navios militares italianos vão iniciar na quarta-feira os trabalhos para trazer à superfície os destroços da traineira que naufragou no Mediterrâneo em abril de 2015 com pelo menos 800 migrantes a bordo, anunciou hoje a Marinha italiana.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Tony Gentile / Reuters

Na noite de 18 para 19 de abril de 2015, a traineira afundou-se após ter colidido com um cargueiro de bandeira portuguesa que vinha em seu socorro. As autoridades italianas absolveram na altura a tripulação do navio mercante de qualquer responsabilidade na tragédia e concluíram que o desastre se deveu a erros do capitão da traineira e à sobrelotação da embarcação.

Apenas 28 pessoas, incluindo o capitão tunisino da traineira e um tripulante sírio, que foram detidos, sobreviveram ao desastre, no qual se terão afogado cerca de 800 migrantes.

O desastre foi considerado o pior naufrágio no Mediterrâneo em décadas.

Após o acidente, as autoridades italianas prometeram que iam tentar resgatar os destroços da embarcação, identificar as vítimas e proporcionar-lhes um funeral digno.

A Marinha italiana encontrou os destroços a cerca de 370 metros de profundidade, a 150 quilómetros a norte da costa líbia.

No dia do acidente, mais de 50 corpos foram recuperados. A Marinha italiana recuperou ainda mais de 169 corpos dentro e em redor dos destroços, mas também identificou centenas de cadáveres ainda presos dentro da estrutura da embarcação.

Em cooperação com uma empresa especializada, uma estrutura metálica de grandes dimensões foi fabricada para erguer os destroços, que serão posteriormente transportados para uma base da NATO em Melilli, perto de Augusta, na Sicília.

A descida, a instalação da estrutura metálica e o processo de erguer os destroços devem demorar cerca de 50 horas. O processo estará condicionado às condições meteorológicas e à força do mar.

Se tudo correr como planeado, os destroços devem chegar à Sicília no próximo dia 09 de maio.

Durante a operação, a temperatura no interior da traineira será mantida entre os cinco e os dez graus celsius, com recurso a azoto líquido.

A embarcação será então colocada numa tenda refrigerada com 30 metros de comprimento, 20 metros de largura e 10 metros de altura que será instalada por bombeiros, que terão a missão de retirar os corpos do interior da traineira.

Após a conclusão destes processos, a embarcação será limpa e destruída, segundo precisou a Marinha italiana.

Paralelamente, especialistas em medicina legal de cerca de 20 universidades italianas vão participar no processo de identificação das vítimas do naufrágio.

Os corpos serão posteriormente enterrados em vários cemitérios na Sicília (sul de Itália).

Desde o início de 2016, mais de 177 mil pessoas chegaram à Europa através do Mediterrâneo, segundo dados da Organização Internacional das Migrações (OIM), divulgados em abril. Destes migrantes, mais de 26 mil chegaram a costas italianas.

No mesmo período, 375 pessoas morreram ou desapareceram na rota marítima oriental (para a Grécia e Chipre) e 352 na rota central (para Itália), segundo os mesmos dados.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.